“Sentimentos contarão mais que partidos. Estes devem refazer-se juntos com os movimentos. Alianças novas, corrupção zero, emprego e decência”,


de Fernando Henrique Cardoso, palpitando de como deveria ser a posição dos partidos no novo governo.

Ano XVI - 20 e 21 de novembro de 2018

 

 

Procura-se
Os filhos de Jair Bolsonaro são radicalmente contra, acham que tudo se resolve através das redes sociais (afinal, essa foi a grande alternativa de comunicação que levou o Capitão à Presidência da República), só que o problema ganha novos rounds que começam a prejudicar a imagem do futuro Chefe do Governo. Nesses dias, foi só alguém voltar a perguntar sobre o programa Mais Médicos, para Bolsonaro virar as costas e encerrar a entrevista – o que é muito ruim para um Chefe do Governo, que já não preza a “liturgia do cargo”, como dizia José Sarney. Ou seja: o novo governo precisa ter um chefe de comunicação.

Código
Eduardo Bolsonaro, deputado eleito para Câmara, vai participar, na semana que vem, em Washington, de um almoço com empresários no Brazil-U.S. Business Council e já avisou: se aparecer qualquer jornalista, cai fora. Já seu irmão Carlos, vereador no Rio, tem uma espécie de controle das falas do pai, através de um “método doméstico”, se é que se pode chamar assim. Quando Bolsonaro fala muito, Carlos tira o pai da roda; quando extrapola, bate no ombro dele; pior que isso, bate nas costas.

Bronzeado
Se o vice Hamilton Mourão, mesmo cercado de seguranças, avisa que não vai abrir mão do frescobol na praia – e de uma cervejinha depois – o ministro da Economia, Paulo Guedes, cada vez mais bronzeado, anda diariamente do Leblon ao Arpoador – e não usa protetor solar – e não conversa com ninguém, e tampouco cumprimenta qualquer pessoa. Segurança, nem pensar.

Dicionário
É uma das expressões da moda, usada muito por defensores de grupo de gênero diverso e que a grande maioria não tem a menor ideia do que signifique: “misógino – aquele que apresenta misoginia; tem aversão às mulheres e misoginia – ódio ou aversão às mulheres; aversão ao contato sexual com as mulheres; horror às mulheres”. Pior: muita gente usa em sentido diferente de seu significado.

Outra derrota
Não chega a ser novidade que o programa Amor & Sexo, transformado em festival LGBT, venha sendo derrotado, todas às terças-feiras pelo SBT e pela Record. Agora, também o novo Os melhores anos das nossas vidas, formato importado, comandado por Lázaro Ramos (teleguiado pelo ponto eletrônico), vem amargando um terceiro lugar, perdendo igualmente para o SBT (A praça é nossa) e Record (A Fazenda). A produção de cada década é pobre.

Mais uma
Jair Bolsonaro está mudando: agora, com as denúncias que desabam sobre Teresa Cristina (DEM-MS), futura ministra da Agricultura, diz que não vê problemas nos processo dela (“Eu também sou réu”), reação que não teve quando surgiram novos rounds de caixa dois (e dessa vez, envolvendo a JBS) em torno de Onyx Lorenzoni, futuro chefe da Casa Civil.

Divisão
E por falar em Casa Civil: uma das áreas que deveria correr sob Onyx Lorenzoni está sendo transferida para o vice Hamilton Mourão. É a coordenação dos ministérios que, em governos anteriores, pertencia à Secretaria do Governo, agora extinta. Para Lorenzoni, fica a articulação com o Congresso.

Outro recuo
Maria Inês Fini, 70 anos, há 20 anos cuidando da preparação do Enem e responsável pelo conteúdo do exame, incluindo o “dicionário LGBT” deste ano, que enlouqueceu Bolsonaro, quase vira Ministra da Educação. Ela estava cotada para o cargo e foi a deputada Bia Kicis (PRP-DF) que tratou de avisar pessoalmente (é uma de suas queridinhas, ao lado de Joice Hasselmann) o presidente eleito do “outro lado” de Maria Inês.

Calendário
O dia da Consciência Negra acabou virando a Semana da Consciência Negra com eventos diversos espalhados por todo país, o que anda estimulando blocos participantes de instituições de defesa dos direitos LGBT que – surpresa – também gostariam de ter um “dia” e uma “semana” de consciência arco-íris. A maioria da população, por outro lado, não comemora na próxima quinta-feira (22) o Dia de Ação de Graças. Nos Estados Unidos, tão ou mais importante do que o Natal.

Interrupção
Apesar de funcionários da área tivessem imaginado que poderiam aproveitar o feriadaço e só dar as caras no viaduto desabado na Marginal Pinheiros, em São Paulo, nova queda da estrutura levou equipes até lá para armar colossal suporte que poderia segurar o desabamento – que fatalmente, deverá ocorrer. O prefeito Bruno Covas não voltou lá: aproveitou o feriado esticado.

Menos
Jennifer Nascimento venceu o PopStar e Preta Gil, uma das juradas decidiu rotulá-la como “representante da raça negra”. Foi o suficiente para que outro jurado, Artur Xexeo, tratasse de corrigi-la, publicamente, lembrando que Jennifer vencia por seus dotes de cantora, nada tendo a ver com a cor de sua pele.

Outra
Ainda o PopStar:quase chegou à final Malu Rodrigues (ela e Jennifer cantam em musicais), cantora pronta, com domínio do corpo e do palco, bonita e de olhos claros. Muita gente chegou a apostar em sua vitória. Mais: entre as juradas, Naiara Azevedo sempre ganhava um espaço (ela é do grupo da sofrência), bonitona, 30 quilos mais magra e com decote generoso.

Mesa de jogo
Não é sempre que Jair Bolsonaro hesita e recua: enquanto lobbies pela restauração ou ampliação de benefícios fiscais o pressionam, ele lança mão de um programa social de última geração: creche universal. Menos dinheiro barato para empresários e sua acumulação de capital em troca de atendimento de crianças até três anos em creches públicas. Com a reforma da Previdência, lança o 13º do Bolsa Família, renda mínima, isenção do salário mínimo para faixas mais baixas.

Quanto ganha
O contracheque de Jair Bolsonaro será um dos maiores de Brasília: R$ 60.236,15. Em janeiro, se aposenta pelo antigo Instituto de Previdência dos Congressistas e receberá da Câmara R$ 29.301,45 mensais. Salário de presidente é de R$ 30.934,70. O mecanismo que impede ultrapassar teto constitucional não atinge aposentados pelo Instituto dos Congressistas. E, de quebra, ainda tem o salário de capitão reformado.

Caro
O veterano Agnaldo Timóteo quer fazer espetáculos em homenagem a Cauby Peixoto e ganhou autorização do Ministério da Cultura, via Lei Rouanet, de captar R$ 963,3 mil.

Nada de importante
O presidente Michel Temer pediu desculpas ao futuro chefe do Governo, Jair Bolsonaro e disse que não pautará ou enviará ao Congresso nenhuma pauta importante (incluindo a reforma da Previdência) nestes últimos dias de seu governo. Temer acha que será uma perda de tempo, porque ou não será votada ou será rejeitada.

Também quer
A deputada Joice Hasselmann ficou sabendo que Aécio Neves e Gleisi Hoffmann terão prioridade na escolha de seus apartamentos funcionais e mais algumas outras regalias, e não gostou. Ela disse que, como uma das deputadas mais votadas, também quer os mesmos direitos dos ainda senadores.

Vendo as regras
Há quem garanta que alguns assessores do presidente eleito Jair Bolsonaro, estejam vendo a possibilidade dos filhos do Capitão, Eduardo Bolsonaro, eleito deputado federal por São Paulo e Flávio Bolsonaro, eleito senador pelo Rio, também morarem no Planalto. Bolsonaro gostaria de ter os filhos por perto.

Mudança
O setor industrial está reivindicando a criação do Ministério da Produção, Trabalho e Comércio, reunindo as pastas da Indústria, Comércio, Serviços e Comércio Exterior e do Trabalho. Seria uma alternativa à fusão do Mdic no superministério da Economia, comandada por Paulo Guedes, defensor da incorporação. Empresários levaram a proposta, com números que demonstram a representatividade da indústria para economia do país e está tudo nas mãos de Onyx Lorenzoni, da Casa Civil.

Nada a ver
O futuro chanceler Ernesto Araújo fala muito em comércio exterior e não gosta da globalização, já defendida pelo futuro ministro da Economia, Paulo Guedes. Comércio Exterior é função do Ministério da Indústria e Comércio, que será absorvida pelo novo Ministério da Economia, se não houver novas configurações.

Olho nos números
Bolsonaro quer se aproximar dos Estados Unidos (os meios diplomáticos sabem que não é nenhuma prioridade do governo Donald Trump) e o futuro chanceler Ernesto Araújo é “contra a China de Mao”. Contudo, este ano o Brasil deverá ter um superávit comercial com a China de cerca de US$ 25 bilhões. Já o comércio americano com os chineses é deficitário para os EUA, também da ordem de cerca de US$ 25 bilhões – por mês.

Só liderança
Bolsonaro já acalmou a ânsia do Major Olímpio (PSL-SP), nove milhões de votos, de concorrer à presidência do Senado. Vai ficar na liderança do partido na Casa.

Calamidade
A retirada de 8.332 médicos caribenhos do país – e supostamente até o final do mês – não ganhará quais soluções do governo de Michel Temer que está indo embora e se transformará no maior problema de largada do governo Bolsonaro, chegando ao nível de calamidade. Só para início de conversa, 311 pequenas cidades brasileiras ficarão sem nenhum médico. E esse quadro independe do que Bolsonaro acha de quanto os médicos ganham ou do governo da ilha. O presidente cubano Diaz-Canel pagou para ver.

Custa caro
O grande sonho do futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, seria mudar todos os quadros do Itamaraty, embaixadas e departamentos espalhados pelo mundo. Só que isso custa muito caro. A troca de um secretário de um posto no exterior para outros, chega a custar de US$ 50 mil até US$ 190 mil. E o removido tem três meses para se mudar para o novo posto. Além disso, não há quadros graduados para essas movimentações.

Outra cota
Acaba de ser aprovada uma lei na Assembleia Legislativa do Rio que estabelece cota para negros na publicidade do governo do Estado, que aguarda a sanção do governador Luis Fernando Pezão. Pela nova lei, pelo menos 50% dos modelos das campanhas de órgãos públicos deverão ser negros. Pezão, aliás, acha que a lei determina a percentagem excessiva, gostaria de mudar, mas não tem coragem, especialmente na Semana da Consciência Negra.

Lá e cá
O livro Aprendizados, de Gisele Bündchen, está em primeiro lugar no Brasil no ranking dos mais vendidos. Nos rankings das revistas e sites dos Estados Unidos, o livro não aparece nem entre os 100 mais vendidos.

Conselho
O ex-juiz Sérgio Moro (sua exoneração foi publicada no Diário Oficial) e futuro ministro da Justiça e Segurança Pública quer conversar com Jair Bolsonaro. Quer aconselhá-lo na escolha de seus próximos ministros. Quer evitar que o Capitão tenha futuras dores de cabeças. Até agora, pelo menos três escolhas de Bolsonaro estão sendo investigados: Onyx Lorenzoni (Casa Civil), que já assumiu que utilizou caixa 2; Tereza Cristina (Agricultura), que teria beneficiado a JBS com incentivos fiscais. Luiz Henrique Mandetta, cotadíssimo para assumir a Saúde é suspeito de favorecer empresa quando era secretário da Saúde de Campo Grande (MS).

Muito palpite
O governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema, que comandou durante quase 30 anos grande rede varejista, está disposto a formar seu secretariado como se fosse uma empresa – e com ajuda de head hunters, caçando grandes nomes. Quem não sai do seu lado é João Amoêdo, presidente do Novo, partido que elegeu Zema e que gosta de dar palpite (para desespero de Zema) em tudo. É um desconforto que poderá crescer – e provocar rupturas.

Lista
O nome favorito do ex-juiz e futuro ministro Sérgio Moro para a Procuradoria-Geral da República é Deltan Dallagnol, o que não impedirá que os procuradores encaminhem, como é feito tradicionalmente, lista tríplice para aprovação do Presidente (ou do próprio Moro) – e Deltan não está nessa lista. Detalhe: Raquel Dodge não quer saber de reeleição: seu sonho é uma cadeira no STF.

Variantes
A juíza Gabriela Hardt, que está substituindo Sérgio Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba, está em alta – e especialmente depois das chamadas que deu no ex-presidente Lula no interrogatório de dias atrás. Nos corredores do Judiciário paranaense até mesmo seus colegas gostam de brincar com adaptações de seu sobrenome: alguns preferem “arde”, outros “hard”.

Não queria
O presidente eleito Jair Bolsonaro não queria Joaquim Levy na presidência do BNDES – e seus filhos também eram contra. A alegação era que ele já trabalhou com Lula e comandou a Fazenda no governo Dilma Rousseff. Paulo Guedes brigou e convenceu o Capitão, ganhando a parada.

Vai ser preso
O brasileiro Carlos Ghosn, presidente do grupo Nissan- Renault que, durante muitos anos, foi capa de revistas econômicas e louvado como super-heróis do mundo automobilístico, deverá ser preso por suspeita de sonegação fiscal. Ele nasceu em Guajará-Mirim, Rondônia, filho de libaneses e Nissan já anunciou a demissão do executivo, depois de grande queda das suas ações.

Na Granja
Jair Bolsonaro deve morar na Granja do Torto até janeiro, quando irá para o Palácio da Alvorada. O local é considerado o mais seguro para evitar novos atentados e será bem guardado por um festival de agentes da Polícia Federal. Nos primeiros anos do governo Lula, a Granja do Torto era o local favorito para festas juninas e para movimentados almoços dominicais com toda a patota. No geral, churrasco com direito a muita cerveja e caipirinha.

Quarto pronto
O quarto destinado a Jair e Michele Bolsonaro no Palácio da Alvorada já está pronto: terá sofás verdes de Tobia Scarpa, tapetes persas e escrivaninha e cama da equipe de Oscar Niemeyer. Na quarta-feira, a propósito Marcela Temer levará a futura primeira-dama Michele Bolsonaro para conhecer a residência oficial do presidente e também a Granja do Torto.

Fecha ou não
Delegações de funcionário da EBC – Empresa Brasileira de Comunicação, que inclui a TV Lula, estão se reunindo com o núcleo do gabinete de transição, para discutir o futuro do grupo. Depois de ganhar a eleição, Bolsonaro falou que iria extinguir a EBC, que abriga um super cabide de empregos. Hoje, são mais de mil funcionários que querem salvar a EBC e seus empregos.

De volta
A Globo bem que tentou alavancar a audiência do Vídeo Show trazendo algumas ex-BBBs para apresentação (dividindo a bancada com Sophia Abrahão) e reportagens do programa, mas não deu certo. Agora Joaquim Lopez voltou (ele havia deixado a atração para viver o personagem Olegário de Orgulho e Paixão), depois de umas férias e aceitou integrar o programa de novo. Há quem diga, que os diretores do programa querem trazer Cissa Guimarães, e Sophia perderia espaço.

Previa do Oscar
No domingo (18) foi realizado no Hollywood and Highland Center, Los Angeles, Califórnia o 10º Annual Governors Awards 2018, uma das premiações que antecedem a grande festa do Oscar, dando prévias de quais poderão ser os indicados e homenageando os melhores do cinema americano. As famosas, assim como em outras premiações capricharam no look, entre tantas que passaram por lá estavam, Lady Gaga, Amy Adams, Nicole Kidman, Lupita Nyong’o e Rachel Weisz, em sua primeira aparição após o nascimento de sua filha.

Fonte da juventude
Leticia Spiller, 45 anos, a Marilda de O sétimo guardião, toma banho nua nas águas sagradas de Serro Azul (p primeiro banho levou ao delírio os telespectadores) e esse poderá ser o mistério da juventude eterna. Na novela, tem filho de 38 anos (Caio Blat) e de 34 (José Loreto). Na vida real, bebe muita água, alimentação adequada e exercícios para manter a beauté. Não é a primeira nudez de Leticia na televisão: na série Os dias eram assim, exibiu, generosamente as regiões mais aplaudidas de seu corpo.

De tirar o fôlego
A cantora Rihanna, 30 anos, vire e mexe, aparece em seus shows e premiações com looks sensuais. Só que agora resolveu também sensualizar na propaganda. Acaba de assinar uma linha de lingerie com em parceria com a Savage X Fenty. E resolveu até dar uma de garota-propaganda postando uma foto vestida de lingerie branca e véu de noiva. Em poucas horas, a foto já tinha mais 270 mil curtidas e 2,4 mil comentários, em sua maioria tecendo elogios.

 

OLHO MÁGICO


fotos: Divulgação // Reprodução

Marina em alta
A atriz
Marina Ruy Barbosa, 23 anos está em alta. Além de ser uma das protagonistas de O sétimo guardião, pode ser vista em dois filmes nos cinemas brasileiros Sequestro relâmpago e Todas as canções de amor. Ela também é uma das queridinhas da propaganda (há quem garanta que é uma das mais fáceis de trabalhar). A frente de várias campanhas várias publicitárias, acaba de posar novamente para nova campanha da Colcci, que inclui cores em vários tons, do mais fraco até o mais forte, renda e muita estampa.

Projeto Down
Edições Anteriores:  
__________________________________________________________

 IN & OUT

  ;-) Homens: camisas listras finas. :-( Homens: camisas listras grossas.

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de segunda a sexta às 16:00
(exceto feriados)

 



 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br