“Cara, se quiser fechar o STF, sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo. Não é querer desmerecer o soldado e o cabo, não!”,


de Eduardo Bolsonaro, do alto de seu 1,84
milhão de votos para Câmara Federal.

Ano XVI - 23 de outubro de 2018

 

 

Último esforço
Nesses últimos dias antes da votação do segundo turno, o PT e o seu candidato Fernando Haddad fazem um derradeiro esforço, jogam todas as cartas, tudo para tentar uma improvável vitória. Ele já pulou fora da Constituinte exclusiva, enxotou José Dirceu passou a elogiar a imprensa, Sérgio Moro e o Ministério Público, aumento para o Bolsa-Família e até recuou no projeto de legalização das drogas. E antes de ser convidado, Pérsio Árida já disse que não topa.

Longe de Lula
Ainda a campanha de Haddad: ele aceitou posar de verde e amarelo, esconder o vermelho do PT (mesmo com protestos dos petistas mais ortodoxos) e ficar longe de Lula, até por recomendação do ex-presidente, que não é bobo nem nada. Lula sentiu que a transferência de votos chegara a seu teto e seu apoio, ao contrário, começava a tirar votos. E mais: via WhatsApp estão sendo postadas mensagens garantindo que, em cima da hora, Haddad tira um coelho da cartola – e vence Bolsonaro.

É o Rio!
No final da semana passada para cá, quase toda a frota de carros da prefeitura do Rio de Janeiro estava parada nas garagens. Não há dinheiro para a gasolina e os postos credenciados para abastecerem a crédito as viaturas esconderam suas mangueiras porque não recebem.

Ministra
Ana Amélia, senadora e candidata a vice na chapa de Alckmin, está cotadíssima para o Ministério das Relações Exteriores. Se algo acontecer, é a primeira dos cotados para o Ministério da Agricultura. Ela declarou apoio a Bolsonaro antes mesmo do primeiro turno.

DEM no governo
Com 29 deputados federais eleitos e seis senadores na próxima legislatura, o DEM está negociando nos bastidores sua adesão ao eventual governo de Bolsonaro. E o Capitão já deu o primeiro passo: vai  se manter neutro no Rio na batalha entre Wilson Witzel (PSC) e Eduardo Paes (DEM). As conversas não incluem a ida do deputado Onix Lorenzoni (DEM-RS) para a Casa Civil. Esse é da cota pessoal do próprio presidenciável.

Novo lema
Líder na corrida ao Palácio Guanabara, no Rio, o candidato e ex-juiz Wilson Witzel adotou um lema de filme de faroeste e muito próximo das máximas de Bolsonaro: “No meu governo, bandido de fuzil será abatido”. É um estimulo para atirar primeiro e investigar depois.

Fim de novela
A novela Segundo Sol, de João Emanuel Carneiro, está chegando ao fim. Uma das últimas cenas deverá mostrar Laureta (Adriana Esteves) na cadeia. E também revelará que Laureta é mãe de Karola (Deborah Secco, nascida em 1979), malgrado a diferença de idade. A personagem malvada, por conta de sua idade, já estimulou críticas. Na vida real, Adriana nasceu em 1969, não poderia entregar o pai (Francisco Cuoco) aos torturadores nos tempos da ditadura militar.

Melhor prevenir
Em áudio multiplicado pelo WhatsApp, Jair Bolsonaro abre o jogo, dizendo que não participará de debates porque quer não quer se expor. Tem medo de sofrer novo atentado e tem certeza que a facada que recebeu em Juiz de Fora foi obra do PCC. Se vencer domingo, seu pronunciamento será via Facebook: nada de discurso com grande público.

Olho nas mulheres
O país acaba de eleger sete senadoras e 240 deputadas federais, estaduais e distritais. Elas receberam 28,11 milhões de votos. As mais de oito mil candidatas ao Legislativo, eleitas ou não, somaram 58,6 milhões de votos.  A Câmara dos Deputados terá 77 mulheres 92% a mais do que 2014, das quais 13 negras (eram 10) e uma índia (é Joenia Wapichan, da Rede, a primeira da história) das 77 deputadas eleitas, 40 não tem experiência parlamentar e 25 são de partidos de esquerda (a maioria é de direita ou centro).

Consultar popular
Há quem garanta que Janaína Paschoal, deputada eleita em São Paulo com mais de dois milhões de votos e o jurista Miguel Reale Jr., que atuaram no impeachment de Dilma, poderão propor a Bolsonaro, depois de diplomado, que envie ao Congresso uma consulta nacional sobre a manutenção ou não de Lula na prisão. Se a criminalização do ex-presidente for confirmada pelo povo, Bolsonaro estaria livre do problema e Lula sumiria de cena.

Evaporou
Desde o surpreendente resultado da votação para o Senado, quando Dilma Rousseff amargou um quarto lugar, a ex-presidente literalmente evaporou. Quem esteve com ela, garante que ela sentiu mais o baque do que quando sofreu o impeachment. Na manifestação de fim de campanha de Fernando Haddad, contudo, ela deverá reaparecer.

Quem foi
A decisão de romper relacionamento com Bruna Marquezine partiu do jogador. Ela própria confessa.

Vários
Depois de discutir relações entre o pessoal da LGBT no primeiro programa da nova temporada e “casamentos abertos”, onde traição é admitida entre os pares, Amor e Sexo de hoje, com o comando de Fernanda Lima, terá como pauta “tipos de família”. Serão exibidos os mais surpreendentes tipos.

Virou vício
Nem só de romance entre gays e até casamento entre lésbicas, com direitos a beijos no ar (até mesmo entre adolescentes, no final da tarde em Malhação), vivem as novelas da Rede Globo. O sétimo guardião, de Aguinaldo Silva, que sucederá Segundo Sol, também terá um bordel. E a cafetina será Ondina, interpretada por Ana Beatriz Nogueira.

Caindo fora
Não será apenas o presidente do BC, Ilan Goldfajn, que não permanecerá no futuro governo: também toda a equipe do Ministério da Fazendo, incluindo a número 2, Ana Paula Vescovi, também está arrumando as gavetas. Ninguém fica, mesmo se convidados por Paulo Guedes ou pelo próprio Bolsonaro (caso ele vença, claro).

Reforço
O jornalista Luciano Suassuna, que comandou a equipe do candidato derrotado Henrique Meirelles, foi contratado para reforçar o time de João Doria neste final de campanha.

Na Câmara
O Centrão também já está negociando com Bolsonaro participação no futuro governo e a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara Federal. Por enquanto, ele já tratou de colocar o novato Kim Kataguri, companheiro de partido, em seu devido lugar. O fundador do MBL não terá vaga em comissões da Câmara no início da legislatura. Kataguri, 22 anos, já havia lançado sua candidatura à Presidência da Câmara – e sem conhecer a força dos veteranos.

Outras saias
O movimento #EleNão conseguiu agitar partes do eleitorado feminino, mas não conseguiu encantar a maioria das saias nacionais. Até mesmo o PMB, Partido da Mulher Brasileira, apoia Jair Bolsonaro. A presidente paulista da sigla, Priscila Menin, já declarou seu voto no Capitão e até deu entrevistas ratificando e explicando sua decisão.

Nova data
Diante da evolução do quadro clínico, médicos que atendem Bolsonaro começam a pensar na antecipação da nova cirurgia do Capitão (para retirada da bolsa de colostomia) para novembro. Daria tempo para se recuperar antes de receber a faixa presidencial. Se fosse no final dezembro ou janeiro depois da posse, ele seria obrigado a se licenciar logo no começo do mandado.

Gostaram
Há quem garanta que Paulo Guedes e Hamilton Mourão, vice de Bolsonaro, gostaram do deslize cometido por Eduardo Bolsonaro, filho da Capitão, quando falou de fechar o STF.  Para eles  ficou provado que qualquer um pode cometer falhas, mas esperam que essa gafe não atrapalhe Bolsonaro neste final de campanha.

Moro no STF
O juiz federal Sérgio Moro deverá aceitar convite de Jair Bolsonaro, se eleito, para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, decano da Alta Corte, só vai se aposentar em novembro de 2020. E até lá Moro já terá julgado todos os principais processos da Lava Jato – e poderá ser muito mais valioso em Brasília do que em Curitiba.

Sem autorização
A Arquidiocese de São Paulo está dizendo que o uso de uma fala de D.Odilo Scherer para campanha de João Doria não foi autorizada. Na propaganda, o tucano usou trecho de uma entrevista do cardeal arcebispo em que ele diz “pobre tem fome”. Foi na época em que, ao lado do mesmo Doria, se envolveu naquele episódio da farinata para os mais carentes.

Contra-ofensiva
A internet está lotada de postagens dos aliados de Bolsonaro desmentindo que ele tenha algo a ver com as denúncias de que empresas estariam disparando contra o Capitão nas redes sociais. Uma delas, a propósito, até informa que familiares próximos da jornalista que assinou as matérias teriam sido denunciados por delatores da Odebrecht.

“Via Sedex”
O general Augusto Heleno, integrante do Estado-Maior de Bolsonaro, ainda não conversou com o Capitão sobre o destino do terrorista Cesare Battisti, que o então presidente Lula acolheu como “perseguido político” e não autorizou sua deportação. O general, contudo, acha que Battisti “deverá ser despachado rapidamente para a Itália, via Sedex”.

Atitude juvenil
Ainda sobre o episódio envolvendo Eduardo Bolsonaro: o general Hamilton Mourão, vice de Jair Bolsonaro na disputa ao Planalto, acha que a atitude do novo deputado federal foi ruim, mas classificou-a como “arroubo juvenil”. E completa que não existe história nenhuma de fechar o STF e que as Forças Armadas seriam necessárias sim, mas que não apoiaria isso.

Segundo time
Já se preparando para deixar o cargo Ministro-Chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse que o fiasco do MDB nestas eleições, a sigla agora está no segundo time. E completa: “Tenho certeza de que o Brasil vai ter saudade do governo Temer”, afirmando que qualquer um dos concorrentes ao Planalto que vença, não será, imediatamente bom para o país.

Personagens
Fernando Haddad jantou com advogados, em São Paulo, no Matsubara Hotel e as fotos estão nas redes sociais mostrando o conhecido Antônio Calor de Almeida Castro, o Kakay, ao lado do candidato do PT e em outros, o mesmo advogado perto de Zanone Manuel de Oliveira Junior, um dos advogados (é considerado um dos mais caros do Estado) de Adélio Bispo, o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro em Juiz de Fora.

De despedida
O governo de Michel Temer prepara uma desagradável surpresa para os milhões de brasileiros que entopem os sites internacionais de e-commerce de pedidos. A taxação das compras será aumentada e haverá o fim da isenção de remessa abaixo de US$ 50 de pessoa física para pessoa física. Hoje, brasileiros gastam perto de US$ 3,3 bilhões na compra de bens de consumo em sites estrangeiros e a cifra deverá aumentar em 2018 em relação ao ano passado.

Em dois barcos
Rafaela Mandelli vive a psiquiatra Helen na novela O tempo não para, marcando sua volta à Globo depois de 12 anos, em novembro estará nas telonas com o filme Intimidade entre estranhos, que será exibido no Festival do Rio (e só estreará no ano que vem). Enquanto isso, a HBO reexibe a última temporada de O Negócio, série de sucesso onde Rafaela, generosamente, vive tirando a roupa.

Perdido
Há quem afirme que, à essa altura do campeonato, Fernando Haddad se sente um tanto perdido em sua campanha nos últimos dias. E até por conta disso sua equipe não leva adiante nenhuma das ações que ele recomenda.

Virou cantora
Quem está em São Paulo (ela participou do Big Brother Brasil do ano passado) é a super-herdeira do império de carros e relógios – e agora cantora – Elettra Lamborghini, 24 anos, que veio divulgar dois singles Pem Pem e Mala que, somados, já alcançam 84,7 milhões de visualizações no YouTube. Bissexual assumida, na semana passada, ela puxou o hino do Corinthians na abertura da final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, no Itaquerão. Suas músicas falam de sexo, maconha, álcool e sugerem que ela é “uma diabinha”. E Elettra avisa: “Meu rebolado é diferente do Anitta”.

OLHO MÁGICO


fotos: Ellen Von Unwerth //Divulgação

Trabalhei muito
A super modelo
Claudia Schiffer, aos 48 anos, mostra seu lado empreendedor e assina uma coleção cápsula com a grife colombiana Aquazzura. São sete modelos com estampas animais, lurex, tiras cravejadas de pedras, toque brilhantes que lembram muitos os anos 90, onde a modelo fez maior sucesso. Claudia conta a parceria surgiu de admiração mutua e que sempre foi fã dos sapatos desenhados por Edgardo Osorio.  “Eu me diverti muito criando esta coleção com o Edgardo. Voltando ao meu arquivo de guarda-roupa e selecionando peças icônicas e detalhes, foi muito inspirador e estou muito satisfeita com o resultado”. De quebra, a modelo volta a ocupar a capa e recheio da revista Elle de Portugal e Singapura.

Projeto Down
Edições Anteriores:  
__________________________________________________________

 IN & OUT

  ;-) Decoração: verde azulado. :-( Decoração: verde colonial.

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de segunda a sexta às 16:00

 



 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br