“Ela (Ana Cristina) que fazia, mas quem é que assinava? Quem assinava era ele. Ele vai dizer que não sabe? É batom na cueca”,

de Waldir Ferraz, aliado de Bolsonaro, sobre as “rachadinhas” de sua ex-mulher com os familiares.

Ano XIX - 22 a 24 de janeiro de 2022

 

Enquadrando os rebeldes
O ex-presidente Lula já tratou de enquadrar grupo do PT (com José Genoíno, Rui Falcão e outros) que lançou manifesto criticando a negociação com o candidato com “forças reacionárias”, ou seja, contra Geraldo Alckmin. A militância quer garantias de que Alckmin não será outro Michel Temer conservador, “que conspirou para derrubar Dilma”. Lula é categórico: “Não terei nenhum problema em fazer uma chapa com Alckmin para ganhar as eleições e governar”. A maioria já obedeceu Lula. Em 2003, aconteceu episódio semelhante, quando o então candidato Lula replicou a política econômica de FHC. Para ninguém ter dúvidas, o petista avisou: “Não vou tolerar indisciplina”.

Defesa de Haddad
Embora seja do mesmo partido de Márcio França, que tenta viabilizar sua candidatura ao governo de São Paulo, pelo PSB, com apoio do PT, o deputado Marcelo Freixo (RJ) dá razão aos petistas que não abrem mão de Fernando Haddad. “Eles têm razão para isso. Seus argumentos têm coerência. O debate exigirá maturidade. Se Haddad não sai, os votos vão para Boulos, não para Márcio França”.

Suspeita
O Ministério Público Federal abriu três investigações sobre o coronel do Exército José Rozário Araújo Monti, ex-chefe da Logística da Academia Militar das Agulhas Negras por suspeita de improbidade.

Temporário
A Rede D’Or com seus caros hospitais, é quem mais está recrutando médicos para trabalho temporário. O motivo é o alto número de profissionais fora de combate, contaminados pela ômicron.

Transporte urbano
Menos na condição de ministro do Trabalho e mais com o chapéu de candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Onyx Lorenzoni tem feito campanha junto ao presidente Bolsonaro pela concessão de subsídios para transporte urbano de passageiros. Na semana, Lorenzoni teve longa conversa sobre o assunto com o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB).

Saindo do campo
Os Ermírio de Moraes preparam sua saída da siderurgia. Após se desfazer da usina Paz del Rio, na Colômbia, em dezembro, o Grupo Votorantim quer vender a AcerBrag, na Argentina. Um dos interessados seria a ArcelorMittal. É um ativo cobiçado, sem dívidas, gera caixa e possui parque fabril moderno com capacidade para 250 mil toneladas/ ano. A AcerBrag é a última operação da Votorantim no setor.

Solar
A alemã Sowitec está embalando um novo pacote de investimentos em energia solar no Brasil, desta vez no Nordeste. O grupo está à frente de três projetos em Minas Gerais, com aportes de cerca de R$ 5 bilhões.

Licenças e mudanças
Glória Maria está internada no Rio vítima de covid-19. Também Ana Hickmann se licencia (com o marido Alexandre Correa) do Hoje em dia porque também foi atingida pelo vírus. E uma surpresa: Fátima Bernardes poderá deixar o programa Encontro e a própria Globo. Em seu lugar não ficará Patricia Poeta. Duas figuras femininas substituirão Fátima: Sandra Annenberg e Maria Beltrão.

 “Acordos espúrios”
O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) não vai concorrer à reeleição na Câmara. Está revoltado com os “acordos espúrios” feitos no governo de Bolsonaro. Deve disputar uma vaga de deputado estadual em São Paulo para ficar mais perto da família e ver sua filha de dois anos crescer. No  futuro,  poderia pensar na prefeitura de Cotia (onde mora) ou na capital.

Não é com ele
O Palácio do Planalto tem ignorado recomendações do Itamaraty para que o Brasil abra conversações com a Bolívia para uma parceria voltada à extração de lítio naquele país. A postura contraria também interesses de empresas privadas no setor que atuam em território brasileiro (Sigma, Lithieum e AMG, por exemplo). O presidente da Bolívia, Luiz Arce, tem buscado apoio internacional para um grande projeto de extração do minério. Por enquanto, o governo Bolsonaro finge que não é com ele.

Vermelho
A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) ironizou Jair Bolsonaro depois dele declarar que a ministra Damares Alves poderá concorrer ao Senado por São Paulo. “Com a habilidade que Bolsonaro tem para reunir a direita, em 2023, teremos um Senado vermelho para dar sustentação a Lula”. Janaina já demonstrou interesse em concorrer ao Senado na chapa que provavelmente será encabeçada por Tarcísio de Freitas para o governo de São Paulo.

Sobrenatural
O ex-ministro Abraham Weintraub, que quer disputar o governo de São Paulo (Bolsonaro já lhe disse que seu candidato é Tarcísio de Freitas), arranjou uma definição especial para o ex-presidente e candidato ao Planalto,  Luiz Inácio Lula da Silva. “Ele renasce, vem de novo, não cansa, não para. Ele não é deste mundo, tem alguma força sobrenatural”. Weintraub considera Lula “um encosto”.

Federação
A presidente do Podemos, deputada Renata Abreu, anda se reunindo com o Cidadania para discutir a formação de uma federação partidária, uma das novidades desta eleição. Se confirmada, a união garantiria a primeira legenda na coligação de Sérgio Moro (candidato do Podemos ao Planalto), ampliando recursos e tempo de TV. O Podemos é uma sigla pequena e detém a 12ª maior fatia do fundo eleitoral neste ano, com R$ 229 milhões.

Cidade violenta
Uma onda de assassinatos apavora os moradores de Cruzeiro, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. Os assassinos divulgam nas redes sociais a lista de nomes e fotos de quem vai morrer. Depois dos crimes, republicam a listagem dando “baixa” de quem já foi eliminado. A cidade está entre as mais violentas em todo o Estado. Entre dezembro e início de janeiro foram 11 homicídios, quatro deles neste mês.

Bancos condenados
Bancos tem sido condenados a ressarcir e indenizar clientes por fraudes cometidas em aplicativos, instalados em celulares furtados ou roubados. Decisões dos Tribunais de Justiça dos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, por exemplo, consideram que as instituições financeiras falham na prestação do serviço quando alguém consegue burlar o sistema de segurança dos apps.

Contra Petrobras
Duas investigações sobre condutas da Petrobras tramitam no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Uma busca verificar se a empresa cometeu infração à ordem econômica com o recente reajuste nos preços dos combustíveis. A outra, apura se atitudes da companhia podem limitar a concorrência na importação de combustíveis.

Sem planejamento
A falta de planejamento reprodutivo é quase uma tragédia nacional. No mundo, 40% das gestações não são planejadas. No Brasil, o índice é maior: 55%. Ou seja, de 100 bebês que nascem no país, 55 não foram planejados por suas mães. São dados da pesquisa Nascer no Brasil, que traz um dado alarmante: 65,3% dos partos de adolescentes não são planejados. As gestações não planejadas mais comuns são em grupos, além de adolescentes, de mulheres solteiras, mais pobres, com menor escolaridade, portadoras de doenças crônicas e usuárias de álcool ou drogas.

Olho na cerveja
No segundo ano sem festas de Carnaval de rua, as cervejarias já conhecem caminhos para escoar a produção, como a venda pelo comércio online e em supermercados. Agora, tudo depende dos rumos da Covid. A produção de cerveja começou a dar sinais de desaceleração no fim de 2021. Em novembro, a produção de bebidas alcoólicas caiu 11% comparado ao mesmo mês em 2020, segundo o IBGE. A cerveja é a principal bebida produzida pela indústria brasileira.

Multifunções
Paulo Vieira, que vai estrear na quarta-feira, 26, um quadro no Big Brother Brasil (Globo) ganhou um segundo programa na GNT, de viagens. Começa a gravar em fevereiro uma atração que rodará o país entrevistando anônimos com histórias curiosas. Ele também está mantido no reality Rolling Kitchen do canal pago da Globo.

Abrir o capital
A Cogna Educação tem planos de abrir o capital de sua operação de cursos na área de medicina. Trata-se de um braço com mais de três mil alunos e faturamento anual próximo de R$ 500 milhões.

Online
A Ser Educacional planeja montar um braço de startups para o desenvolvimento de cursos remotos. Na sequência,  vai buscar sócios para a operação.

Evangélicos
Lula cresceu 10 pontos percentuais entre os evangélicos desde dezembro e empata tecnicamente, nesse segmento, com Bolsonaro. São dados da pesquisa PoderData. O ex-capitão tem 40% do eleitorado evangélico, enquanto Lula atinge 36%. No mês passado, Bolsonaro liderava por 43% a 26%.

Judas
O pastor Silas Malafaia líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. participou de uma conversa no canal “ConservaTalk”, ao lado dos ex-ministros da Educação, Abraham Weintraub, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do Meio Ambiente, Ricardo Salles e xingou o ex-juiz e pré-candidato ao Planalto Sérgio Moro de “Judas” e “covarde”. “Além de Judas, Moro é um covarde, porque esperou um momento difícil de Bolsonaro para tentar sair em glória e se ferrou”.

Não conversa mais
Ainda Malafaia: ele diz que o ex-juiz é “Judas e covarde” porque teria ficado calado quando governantes e prefeitos impuseram medidas de restrição para conter a covid-19 e por não ter se manifestado quando policiais tentaram impedir trabalhadores informais de vender produtos na rua. Ainda disse que Moro recusou a conversar com ele quando ele o procurou. “Eu não falo com um cara que era ministro da Justiça e não deu um pitaco, uma palavra da covardia de governadores e prefeitos contra o povo pobre vendendo laranja, limão para viver. E esse caboclo ficou calado. Então, é um covarde que não merece a consideração do povo brasileiro”.

Mudança de barco
Ainda sobre a conversa no canal “ConservaTalk” Ricardo Salles ex-ministro do Meio Ambiente questionou  o ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub se ele estava “se preparando para pular para o barco de Moro”. Abraham negou e ainda disse que acha que Moro é oportunista e não conservador. “Papo de maluco, fico até ofendido”, se defendeu Weintraub.

Suicídio
Por falar em Moro, o pré-candidato ao Planalto, em entrevista à revista Veja diz não acreditar que o  Brasil corra o risco de ter que fazer a escolha “trágica” entre Jair Bolsonaro e Lula num eventual segundo turno nas eleições. “Eleger Lula ou Bolsonaro é suicídio”. E garante que não irá desistir de concorrer à presidência acreditando que sua candidatura é a mais viável entre as terceiras vias apresentadas. “Hoje, vejo minha candidatura com as melhores chances de êxito”.

Opinião
Ainda entrevista de Sérgio Moro: perguntado sobre o que achava de concorrer com candidato (Lula) que ele condenou, mas que o STF anulou as condenações. “É um acinte, um tapa na cara dos brasileiros, um desastre, um sinal verde para a volta da roubalheira”. Sobre Bolsonaro  falou: “O presidente mente ao falar que acabou a corrupção. Bolsonaro não queria combater nada. Queria apenas se blindar, ficar longe do alcance da Justiça”.

Funeral de estilo
A atriz e cantora Demi Lovato, apagou todas suas fotos do Instagram, que tem mais de 124 milhões de seguidores, o 24º perfil mais seguido do mundo.  Demi explicou o motivo na sexta-feira (21) com uma postagem de uma foto no clima de funeral e na legenda: “A funeral for my pop music” (Um funeral para minha música pop). A cantora deixa o estilo pop que carregava desde 2008 e agora seguirá no estilo rock. Ela também mudou o visual raspou o cabelo e fez uma tatuagem de aranha em uma das laterais da cabeça. No final do ano ela passou por um novo período na reabilitação e garantiu que agora quer ser totalmente sóbria. Vale a pena lembrar que em novembro de 2021 ela lançou em parceria com a marca Belessa um produto inédito na carreira: um vibrador.

 

OLHO MÁGICO
Fotos: Gabriela Schmidt // Reprodução

Artista eclética

A cantora Anitta, 28 anos, está na capa e recheio da Glamour Brasil digital, num ensaio com ar gótico e sombrio. Em entrevista contou que é uma artista eclética e que desde pequena escuta todos os tipos de música. “Desde mais nova eu adoro escutar de tudo, fazer de tudo. Sou uma pessoa muito eclética, então, no meu trabalho, gosto de mostrar para as pessoas que a gente não precisa ser uma coisa só, que a gente pode ter vários estilos, gostar de várias coisas. É por isso que em cada clipe eu gosto de mostrar uma Anitta diferente, e mostrar que é possível, sim, ser várias pessoas diferentes. Os meus próprios amigos falam que cada hora é uma Anitta que senta na cadeira, eles ficam tentando descobrir qual é a que está ali no momento, falam que eu pareço aquele filme "Fragmentado", que ele tem várias personalidades (risos). Eu sou várias, e gosto de colocar isso para fora”. E ainda falou do começo de sua carreira quando era conhecida como MC Larrisa (seu nome verdadeiro). “Eu também quero ser enxergada como Larissa pelas pessoas que estão na minha vida pessoal fora dos palcos. Tento doutrinar quem anda comigo para que pensem que eu sou uma pessoa normal, porque eu não quero ter a sensação de que eu preciso ser a Anitta bem-sucedida para ter felicidade ou sucesso nas outras áreas da minha vida. Isso acaba prejudicando as relações”.

Edições Anteriores:  
 IN & OUT

 ;-) Franja meia lua

:-( Franja baby bangs

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br

s