“Não sei se ficarei no PT. A forma dessa demissão foi muito humilhante. O partido não trata de seus quadros. Está condenado a envelhecer e de se perder no meio de alianças exigentes e perigosas”,

de Jean Paul Prates, ex-presidente da Petrobras.

Ano XX - 21 de maio de 2024

 

Clima: Lula quer mostrar serviço
A tragédia do Rio Grande do Sul vai dividir o protagonismo da exposição do governo brasileiro na COP30. Em paralelo às demonstrações das ações federais e estaduais para enfrentar a catástrofe, Lula quer apresentar dados sobre o empenho brasileiro em ações de toda ordem para conter a fúria do clima. Para tanto, recomendou a todos os ministérios que reúnam iniciativas voltadas à preservação do meio ambiente, que será centralizado na ministra Marina Silva. Redução de desmatamento deve liderar a fila de medidas, mas exigências de bom comportamento ambiental dará o colorido da apresentação. O que inclui regras “verdes” para concessões de financiamentos, planejamento urbano, uso da água, proteção das matas, atuação do Ibama e preocupação para que investimentos se enquadrem nessas normas. A escola de Marina é vital: ela não poderá falar sobre ações que o governo não fez ou foi contra.

“Exemplo brasileiro”
Lula acha que o Brasil tem muito o que mostrar. O problema é que os dados estão dispersos. É preciso juntá-los para se ter uma visibilidade real do trabalho do Brasil para conter a fúria climática. O presidente dirá, em seu pronunciamento, que os países deveriam seguir o “exemplo brasileiro” em todas as áreas da economia, além de estimular que a sociedade colabore com a questão ambiental. Há quem aposte que tudo vire uma fake news sob medida para a COP30. De um jeito ou de outro, Lula não quer perder a oportunidade de fazer brilhar sua gestão.

“Seguro concessão”
A Enel procura um sócio para a Enel Green Power e quer vender a Enel Rio e a Enel Ceará, ex-Coelce. Há quem aposte  que o grupo italiano estaria exatamente no momento de fazer escolhas e renúncias no mercado brasileiros. A venda de parte da Enel Green Power e a negociação das distribuidoras do Rio e do Ceará dariam ao grupo um fôlego extra e permitiria destinar a São Paulo a maior parte dos investimentos já anunciados de R$ 18 bilhões. À essa altura, seria um quase “seguro concessão”, uma forma da Enel debelar os riscos regulatórios e políticos que cercam a distribuidora em razão dos seguidos apagões na capital paulista.

Fácil liquidez
Ainda a Enel: a do Rio é considerado um ativo de fácil liquidez. Está encravada em um mercado importante a 66 municípios do estado do Rio de Janeiro ou mais de 2,5 milhões de consumidores. No caso da Enel Ceará, há um fio solto. A venda da distribuidora está condicionada a uma negociação política com o governo federal para renovação antecipada da concessão, que vence em 2028. Ninguém vai se aventurar a comprar uma empresa cujo contrato expira logo ali na esquina, em pouco menos de quatro anos.

“Condições necessárias”
Ivete Sangalo cancelou a turnê “A Festa”, que celebraria seus 30 anos de carreira e a produtora 30e só soube depois dela enviar um comunicado à mídia, alegando que a empresa não estava trabalhando para que os espetáculos tivessem “condições necessárias”. Detalhe: seriam 30 show em estádios com preços entre R$ 157 a R$ 315 (fora setor vip). Os bem informados garante que essas “condições necessárias” alegadas escondem a realidade: a vendas de ingressos estavam baixíssimas. A turnê teria início dia 1º de junho, em Manaus.

Compra e venda
A Allos vive um momento frenético: criada a partir da BR Mallas com a Alliansce Sonoe, está comprando e vendendo ativos. Acabou de comprar do Rio Sul, na Zona Sul do Rio e está embalando novo pacote para a venda. Incluiria o Shopping Estação BH, na capital mineira e mais uma fatia do Carioca Shopping em Vicente de Carvalho (RJ), a companhia já negociou 15% do empreendimento. Entre dezembro de 2023 e abril deste ano, a Allos já levantou R$ 1,5 bilhão com negociação de participações societárias. E quer levantar mais R$ 1 bilhão.

Abaixo do esperado
O programa ‘Desenrola Brasil’ está encerrado com resultado bem abaixo do que o governo esperava. Quase 15 milhões de pessoas foram beneficiadas pela renegociação de R$ 52,42 bilhões em dívidas em todas as fases do programa. A intenção era  atingir 30 milhões na fase como garantia do Tesouro, da qual participaram 5 milhões de consumidores. Alvo da iniciativa, o publicado negativado se manteve em torno de 70 milhões de inadimplentes.

Nos países vizinhos
O impacto econômico da tragédia do Rio Grande do Sul se reflete nos países vizinhos. A Toyota da Argentina enfrenta problemas de suprimentos de peças para sua fábrica na cidade de Zárate, onde são montadas a picape Hilux e o SUV SW4. Um volume expressivo de componentes é produzido no Brasil. E há dificuldades de entrega por conta da interrupções em boa parte da malha rodoviária gaúcha. Resumo da ópera: as peças não vão, as Hulux e as SW não vêm.

Quem manda
Magda Chambriard, nova presidente da Petrobras, é a favor da exploração do petróleo na Margem Equatorial. Só que para virar realidade deve combinar com a ministra Marina Silva (Meio Ambiente). Os ministros Alexandre Silveira (Minas e Energia) e Rui Costa (Casa Civil) apostam que Marina não dará a licença necessária. A ideia dela seria “sentar em cima” dos pedidos de liberação da área e quanto mais perto da COP30 (em novembro de 2025, no Pará) melhor. Lula teria constrangimento em cobrar dela o licenciamento ambiental.

Mais que atraentes
A nova diretora executiva de Assuntos Corporativos da Petrobras, nomeada antecipadamente pelo Conselho de Administração, Clarice Coppetti, tratou de demitir cerca de 20 diretores e outros altos funcionários da estatal ligados a Jean Paul Prates. Agora, a corrida é atrás de Magda Chambriard, para nomear protegidos. O ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia) anda até com uma listinha de nomes para apresentar a Magda, que também consultará outros ministros (mesmo assim tem autonomia de Lula). O salário base é atraente: R$ 710 mil anual (R$ 59.167 mensais, podendo chegar a R$ 83 mil dependendo do cargo e volume de benefícios).

Patrimônio
Ainda Ivete Sangalo: ela não queria correr o risco de ver os estádios vazios. Se cheios, ganharia uma fortuna com seus 30 espetáculos, embora não precise engordar o saldo bancário. As revistas econômicas estimam que seu patrimônio é de R$ 650 milhões. Pela temporada no programa The Masked Singer Brasil (ela não participará mais da atração da Globo) ganhava R$ 1,5 milhão. A candidata a substituí-la é Eliana, até que esteja tudo pronto para seu programa de 2025.

Olho no porto
Muitas histórias circulam pelos atracadouros do Porto de Santos em relação ao STS10, o super terminal de contêineres idealizado ainda no governo Bolsonaro. Grandes operadores do porto, a exemplo de Santos Brasil e BTP, fazem pressão contra a licitação (e teriam aliados poderosos). A própria Autoridade Portuária de Santos (APS) seria um foco de resistência ao empreendimento. E já existem estudos da APS para a transferência de parte da área reservada inicialmente ao STS10 para a Santos Brasil e a BTP. O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, não abre a boca.

Rejeição
Lula gostaria mesmo de ver Edinho Silva, atual prefeito de Araraquara, no comando da Secom. Ele foi um dos responsáveis pelo marketing da campanha de Lula. O presidente estava na casa dele quando explodiu o 8 de janeiro. Edinho, contudo, quer ficar onde está, pelo menos até o final do ano. Agora, antigos petistas trazem de volta o nome de Franklin Martins, ex-ministro da Comunicação, que teve alto índice de rejeição no partido – inclusive de Lula. E além dele, Gleisi Hoffmann, presidente do PT que, agora, virou escudeira de Janja, que também é contra Martins.

Leite vs. Pimenta
Aliados do governador Eduardo Leite (PSDB) acham que ele é que deve liderar a reconstrução do Rio Grande do Sul. Contudo, dinheiro, obras e quaisquer providências de ordem federal estão nas mãos do biônico Paulo Pimenta, ex-Secom, hoje Autoridade Federal para a Reconstrução do Rio Grande do Sul.  Ou seja: nada federal acontece no estado sem passar pelas mãos de Pimenta. Surpresa: há dias, ele disse que “não sabia por onde começar”.

Não vai dar
Há uma fatia do PT potiguar aliviada com a demissão de Jean Paul Prates da presidência da Petrobras. Ele, contudo, aproveitava a visibilidade na estatal e pensava em suceder Fátima Bezerra (PT), sua madrinha política de quem herdou cadeira no Senado, no governo do Rio Grande do Norte. Só que Fátima e o PT tem outros planos: apoiar o vice Walter Alves (MDB) ao governo porque Fátima gostaria de voltar ao Senado. Ele é filho de Garibaldi Alves filho, ex-ministro de Dilma Rousseff e ex-senador respeitado até no PT.

Devolver impostos
O economista Charles Wicz, um dos mais admirados do mercado financeiro, vem defendendo que o governo devolva impostos pagos pelos gaúchos, a fim de estimular a recuperação de suas vidas, empresas e empregos. Nos últimos 12 meses, os gaúchos pagaram quase R$ 190 bilhões em impostos. A devolução ao menos parcial poderia financiar a reconstrução do Rio Grande do Sul.

Dinheiro alheio
No estilo do empresário Alexandre Grendene, que mandou os funcionários da Grendene enviarem como doação as cestas básicas que receberam da empresa, Lula também gosta de fazer caridade com o chapéu alheio. Oferece linhas de crédito para quem está quebrado, saque-calamidades do FGTS, que já é do trabalhador e antecipação do Bolsa Família que já estava previsto para os beneficiados.

Cadê?
Os gaúchos sabem que o governo Lula é ruim de cumprir promessas e por isso, o governo do Rio Grande do Sul e as prefeitura de lá receberam com ceticismo e desconfiança as promessas de liberar dinheiro, em clima de comício eleitoral. O vice-governador Gabriel Souza, a quem coube coordenar iniciativas de reconstrução  de cidades do Vale do Taquari lembra que, hoje, oito meses depois, o governo federal não construiu uma só unidade residencial do ‘Minha Casa, Minha Vida’ após a passagem do ciclone de setembro. No desastre, Lula chegou a anunciar a ‘liberação’ de R$ 209 milhões para construção de 857 casas. Para refazer pontes e trechos de estradas, outros R$ 134 milhões que ninguém viu até agora.

Padre fake
A Justiça de São Paulo encerrou o processo movido pelo Padre Kelmon, ex-candidato à Presidência da República em 2022 contra a Igreja Ortodoxa. Ele pedia nada menos do que meio milhão de reais de indenização depois da congregação negar que ele fazia parte de seus quadros. Durante o processo, Kelmon não apresentou endereço válido em São Paulo, o que provocou o encerramento do caso.

Problema de autoestima
A atriz Giullia Buscacio, 27 anos,  que começou sua carreira aos 12 anos, está atualmente interpretando a Sandra no remake de Renascer, contou a revista Canal que teve problemas de autoestima na infância por causa de sua altura (1,58m). “Tinha muitas questões por ser baixinha. Fiz anos de natação, que não era a minha praia, porque o médico dizia que era uma boa atividade para me fazer crescer. Não adiantou. Até hoje quando as pessoas me encontram, o comentário é unânime: “Achava que você fosse mais alta”. Giullia ainda conta que é uma pessoa bem decidida assim como sua personagem e desabafou a respeito da cobrança sobre as mulheres: “Os homens não são cobrados assim em relação à passagem do tempo. Acham que eles ficam mais interessantes, maduros. Quando respondo comentários assim é para que outras meninas saibam que, independentemente de eu estar na TV, sou uma mulher como qualquer outra, distante dessa perfeição que esperam”. FOTO

OLHO MÁGICO
Fotos: Reprodução

Festival de brasileiras

A 77ª edição do Festival Anual de Cinema de Cannes  que começou dia 14 de maio irá até o próximo dia 25 de maio. E claro por lá está passando um festival de celebridades. Alguns por fazer parte do elenco de algum filme que está concorrendo à tão sonhada Palma de ouro; outros foram para participar  da estreia de seus filmes. Por enquanto, já se sabe somente três prêmios: os três ganhadores do Palmas de Ouro Honorárias, a atriz Meryl Streep, o cineasta  George Lucas e o Studio Ghibli. O Brasil está concorrendo na categoria Seleção Oficial com Motel Destino dirigido e coescrito por Karim Aïnouz em parceria com a França e Alemanha; e na categoria de Competição de Curtas-Metragens  com Amarelo de André Hayato Saito. Há também celebridades que vão ao festival somente para assistir aos filmes e prestigiar os concorrentes. E claro algumas brasileiras também passaram pelo famoso tapis rouge. Entre tantas da esquerda para à direita, a atriz e empresária Marina Ruy Barbosa, a super modelo Alessandra Ambrósio, a atriz e ex-BBB Rafa Kalimann, a atriz Isabelle Drummond, a atriz e comediante Ingrid Guimarães e Sophia Raia, filha dos atores Claudia Raia e Edson Celulari que estava acompanhada de seu irmão Enzo. Algumas das celebridades, não só as brasileiras passaram e ainda passarão várias vezes pelo tapete vermelho do festival.

Edições Anteriores:  
 IN & OUT

 ;-) Anel regulável

:-( Anel tamanho fixo

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.

 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)

Entrevista com Fernando Capez
no canal Giba Um Express

 

Entrevista com Eduardo Suplicy
no canal Giba Um Express

Entrevista com Helô Pinheiro
no canal Giba Um Express

Entrevista com Fátima Scarpa
no canal Giba Um Express

Entrevista com Michel Temer
no canal Giba Um Express

   

 

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br