“Minha avaliação muito humilde é que não vale nada, não se baseia em nada”,

da presidente do Banco Central Europeu, Christiane Lagarde, preocupada que as pessoas que não entendem os riscos associados às criptomoedas “perderão tudo”.

Ano XIX - 26 de maio de 2022

 

Manifesto pró-Tebet
Grupo de empresários, economistas, representantes das áreas de educação e urbanismo e artistas assinaram um manifesto, endossando a pré-candidatura do MDB à Presidência de Simone Tebet. No texto, o grupo afirma que a senadora representa uma liderança “enérgica e pacificadora”, capaz de “unir o país”. O abaixo-assinado foi revelado quatro dias antes do ex-governador paulista João Doria (PSDB) desistir de concorrer ao Planalto. Entre muitos signatários, estão Cândido Bracher, ex-presidente do Itaú-Unibanco, Pedro WongtSchowski, presidente do Conselho da Klabin e Wolff Klabin, além de economistas como Armínio Fraga, Eliana Cardoso e Elena Landau, coordenadora do plano econômico de Simone Tebet.

SUS pago
No seu Projeto de Nação, O Brasil em 2035, no qual se projeta o domínio do bolsonarismo até essa data, os institutos Villas Boas, Sagres e Federalista, que reúnem grupos de militares, prevê que a classe média deve pagar mensalidades nas universidades públicas e pelo atendimento do SUS. A cobrança deve começar em 2025. Além disso, a partir de 2025, o poder público passa a cobrar indenizações pelos serviços prestados, exclusivamente de pessoas cuja renda familiar fosse maior do que três salários-mínimos. Traduzindo: os militares pretendem acabar com a Saúde gratuita num eventual segundo mandato de Jair Bolsonaro.

Encontro
No dia em que João Doria apresentou sua desistência da candidatura à Presidência da República, o governador paulista, Rodrigo Garcia estava no interior de São Paulo, cumprindo agenda com Baleia Rossi, presidente do MDB. No dia seguinte, Doria e Garcia se encontraram num evento do Lide, aonde o ex-candidato retornará suas atividades de marketing. Doria pediu ao governador que absorvesse alguns de seus auxiliares dos tempos de pré-campanha.

No mesmo
De saída, João Doria  avisou que irá permanecer no PSDB, mesmo porque tem noção de que, no médio prazo, não conseguirá se filiar à outra sigla. Reassumirá o comando de suas empresas que, vinham sendo comandadas por seus filhos e pelo menos por um mês, não concederá quaisquer entrevistas. Com Doria pilotando o grupo, há quem espere a volta de encontros empresariais – e até a concessão de prêmios aos melhores, como acontece todos os anos.

Quem diria
O PT quer abrir diálogo com “tucanos de plumagem nobre”, em busca da ampliação da candidatura de Lula para o centro. Jilmar Tato diz que, com a desistência de João Doria, as lideranças tucanas estão desobrigadas a seguir com o MDB. Entre os primeiros nomes que serão procurados estão José Serra, José Aníbal e Arthur Virgílio.

Rebuliço
A Shopee, de Cingapura, está provocando um rebuliço no e-commerce brasileiro. A empresa pretende chegar a três milhões de vendedores cadastrados até o ano que vem – hoje, tem cerca de 2,2 milhões. É uma “operação-formiguinha” de pessoas físicas, algo que concorrentes como Magazine Luiza ou Via não tem em seus marketplaces.

Recuperação fiscal
O senador Flávio Bolsonaro tem trabalhado no processo de adesão do Rio de Janeiro ao Regime de Recuperação Fiscal. De um lado, junto a Paulo Guedes e equipe para aparar as arestas nas negociações; de outro, tem feito gestões junto à Alerj, sua antiga Casa. Exigências feitas pelo Ministério da Economia – como novo teto de gastos no estado e ajustes nas regras do triênio, leia-se adicional pago a cada três anos aos servidores públicos – precisam ser aprovadas pela Alerj. A dívida do Rio junto à União beira os R$ 100 bilhões.

Novo salário
Fátima Bernardes, apresentadora do Encontro nas manhãs da Globo, deixará definitivamente a atração – e terá seu salário reduzido. Ela deverá comandar o programa The Voice Brasil, mas ainda não foi informada como exercerá sua função, nem se haverá novos cenários ou outras mudanças. Já sabe porém que seu novo salário será de R$ 400 mil. No Encontro, chegava a R$ 1,5 milhão.

Rejeição
João Doria não consegue entender por que ganhou alta rejeição. Os excessos midiáticos e exposição constantes moldaram grande parte da rejeição. Como governador de São Paulo, as entrevistas e pronunciamentos eram quase diários. Na prefeitura se vestiu de gari trabalhando nas ruas da cidade. Acumulou inimigos no próprio partido: de Geraldo Alckmin, que depois deixou a sigla, a Alberto Goldman, Aécio Neves e Bruno Araújo que, recentemente, pressionou por sua desistência. Quando venceu em 2018, anunciou um novo PSDB, o que nunca aconteceu (queria ser presidente do partido).

Novo round
Sai a nova pesquisa do Datafolha sem Sérgio Moro e sem João Doria. Simone Tebet precisa avançar mais, o que ela acredita que aconteça até junho ou julho. Analistas mais lúcidos apostam que o muro que confina Tebet não é meramente eleitoral e sim de tucanos e emedebistas que só pensam em negociar benesses com Lula e Jair Bolsonaro.

Mais um
Bruno Araújo, presidente do PSDB, quer atrair o União Brasil para essa desunião de MDB, Cidadania e PSDB. A sigla tem como pré-candidato à Presidência Luciano Bivar, ex-bolsonarista e o homem que tirou Sérgio Moro da corrida ao Planalto e o deixou ao relento (talvez saia para a Câmara Federal; ao Senado, está complicado).

Olho nas armas
As indústrias de armas Glock, da Áustria e Sig Sauer, de origem suíça, desistiram de construir fábricas no Brasil. Agora, seu interesse está restrito à abertura de lojas no país. Há problemas para a entrada em mercados importantes. A Constituição do Rio, por exemplo, não permite. Além disso, a Taurus já abriu uma “loja conceitual” em Brasília, que a empresa chama de uma verdadeira “experiência”. Em agosto, será inaugurada uma mega store, com o mesmo conceito, em São Paulo. A Glock já tentou instalar uma fábrica no Rio e a Sig Sauer tinha um projeto para o Ceará. Ficaram na intenção.

Abortos
Enquanto candidatos escapam de falar abertamente por providências no aborto (temem perder eleitoras), o número de procedimentos total, previsto ou não pela legislação, preocupa. Um estudo publicado em 2020 e realizado por pesquisadores da Universidade de Piauí, identificou entre 2000 e 2015, um total de 3,5 milhões de mulheres internadas por complicações por aborto no país, a maioria na região Nordeste. Muitas vezes esses abortos são realizados de forma insegura, com medicamentos de pouca eficácia ou pouca orientação profissional, além dos riscos legais.

Benificiário
Rodrigo Garcia, maior prejudicado por sua candidatura e maior beneficiário da desistência de João Doria, poderá explorar os benefícios de uma região com maior volume de recursos públicos (R$ 27 bilhões apenas em 2022) da história sem partilhar o ônus da rejeição daquele que o colocou no cargo. Não é uma traição estilo Doria ao padrinho Geraldo Alckmin. Garcia, ao contrário do antecessor, não agiu ostensivamente.

Controle
No PSDB semidestruído, o que está em jogo agora é o controle do partido, para ver se ele se recupera. Uma era acaba de ser encerrada – e enterrada. O PSDB que governou o Brasil de 1995 a 2002 e encontra uma grande quantidade de formuladores econômicos e de políticas públicas em sua órbita, ainda tem um peso relativo. Comanda a quarta maior fatia do Fundo Eleitoral, R$ 380 milhões. No Congresso, contudo, encolheu: tem apenas 22 deputados.

Brecha
A decisão de Renan Calheiro de se licenciar do Congresso para coordenar a campanha de Renan Filho ao Senado, tem sido criticada pela ala lulista do MDB, da qual ele próprio é um dos expoentes. Sua licença abrirá brecha para que o suplente Rafael Tenório, bolsonarista de carteirinha, assuma a cadeira. Ou seja: Bolsonaro terá um voto a mais no Senado.

Vitória
Os procuradores estão reivindicando um reajuste salarial indireto, leia-se um aumento dos reembolsos com despesas médicas. A princípio, pode parecer um procedimento corriqueiro, mas provavelmente será uma demonstração de prestígio de Augusto Aras junto ao Palácio do Planalto.

Custo Brasil
Hoje, importadores de bens de consumo do país enfrentam uma via crucis que a indústria brasileira atravessa em função da paralisação da área de comércio internacional. Quem consulta a Secretaria de Comércio Exterior sobre uma licença de importação que, em média, não demoraria mais do que três dias (depois do tempo da consulta pública de 30 dias já cumprido) é informado que em se tratando de produto sujeito a licenciamento não é automático é de 60 dias – e poderá aumentar.

Fonte
Jean-Charles Naouri, chairman do Casino e do Pão de Açúcar, já identificou a fonte do vazamento de informações sobre a eventual saída do grupo do Brasil. Quem adivinhar quem seria, ganha um passeio de graça de pedalinho na Ilha do Governador.

Não quer
Com a volta das especulações sobre seu nome para concorrer a presidente (ou a vice-presidente), o ex-governador do Rio Grande do Sul (concorrerá novamente ao Palácio Pratini), Eduardo Leite (PSDB) tem avisado que não quer voltar ao centro das conversas tucanas. Não vai se mexer para viabilizar o projeto e está voltado para as eleições gaúchas.

Avanço
Efeito colateral da guerra: nas últimas semanas, o agronegócio brasileiro aumentou as vendas de grãos para Argélia, Cabo Verde e Tunísia, todos abastecidos pela Ucrânia.

Elogio
Jair Bolsonaro parabenizou os policiais que participaram da operação que deixou ao menos 22 mortos na Vila Cruzeiro, Zona Norte do Rio. “Parabéns aos guerreiros do Bope e da Polícia Militar do Rio de Janeiro, que neutralizaram pelo menos 20 marginais ligados ao narcotráfico em confronto, após serem atacados a tiros durante operação contra líderes da facção criminosa”. Ninguém foi preso.

Barrado
O Centro de Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (RS) acaba de suspender uma palestra-jantar de Luiz Fux, presidente do STF. O motivo não foi explicado, mas o empresariado local e outras lideranças são críticos do que chamam de “ativismo do Supremo”.

Nada muda
Segundo nova pesquisa do PoderData, os números permanecem iguais e nada muda com a saída de João Doria (PSDB) da corrida eleitoral ao Planalto. Lula continua na frente com 43% das intenções de votos, oito pontos a mais do que Jair Bolsonaro (35%). Em seguida vem Ciro Gomes (5%), André Janones (4%), Simone Tebet (2%), José Maria Eymael e Luciano Bivar com 1% cada. Ainda 7% não souberem ou não quiseram responder e 3% têm a intenção de anular ou votar em branco.

Mudanças
Ainda sobre as mudanças da Globo: a partir de 4 de julho quando Patrícia Poeta e Manoel Soares assumirem o comando do Encontro, o horário passará a ser invertido com o Mais Você comandado por Ana Maria Braga, ou seja, entrará logo depois do Bom Dia Brasil.  O É de Casa com  os novos apresentadores Talitha Morete (única que permanece), Maria Beltrão, Thiago Oliveira e Rita Batista estreará dia 9 de julho. Mais: outra mudança importante é  o horário da primeira edição dos telejornais locais que será padronizado, com início às 11h45 em todo o Brasil, ou seja, um dos programas Encontro ou Mais Você, perderá 15 minutos.

Uma mega farofa
A humorista Gessica Kayane Rocha de Vasconcelos, ou melhor Gkay, promete uma grande festa na “Farofa da Gkay” deste ano. A ideia da comemoração que dura dois dias (ou mais) surgiu depois que participou de uma festa do cantor e compositor Gabriel Diniz (falecido em 2019), de quem era muito amiga em 2017. Este ano ela comemorará 30 anos (3 de dezembro) e quer uma superfesta. Em entrevista contou que o investimento foi calculado e é quase o triplo da edição passada, que foi de R$ 2,8 milhões. Ficando em cerca de R$ 8 milhões. E ainda brinca: “Meu medo não é colocar quatro dias e os convidados não irem, porque eu sei que se eu colocar 14, eles vão. Meu problema sou eu. Tenho medo de não aguentar, então ainda estou nessa dúvida entre o terceiro e o quarto dia”. Mais: estes dias a influencer publicou ensaio com um look preto curtíssimo, um laço grande e um generoso decote sem dar muitos detalhes.

OLHO MÁGICO
Fotos: Josefina Bietti // Reprodução // Divulgação

Como uma deusa

“Me sinto como uma deusa. Sim, porque estou criando uma vida! É uma coisa poderosa” é assim que a supermodelo Adriana Lima, 40 anos, revelou como está se sentido em sua terceira gravidez, desta vez de um menino (nome ainda não revelado) do produtor cinematográfico Andre Lemmers. Ela já é mãe de Valentina, de 12 anos, e Sienna, de 9, com o ex-marido, Marko Jaric. Capa de Elle Brasil é a primeira vez que posa para uma revista grávida. “Com minhas duas outras filhas, durante a gravidez, eu não fiz nenhum trabalho de moda, nada. E fiquei muito empolgada de ser fotografada em um estágio diferente da vida. Eu amei, foi ótimo me sentir acolhida como mulher, não apenas como modelo”.  E completa: “Não é algo fácil de lidar, mas estou feliz de me colocar dessa forma e de me expor. A moda está mudando, há mais aceitação de mulheres, seja qual for a forma, o estágio da vida, a cultura. É ótimo ver que a ELLE é parte dessa mudança, e é ótimo para mim ser parte disso, porque acredito que estamos abrindo as portas para outras garotas que estão chegando. Uma das minhas filhas (Valentina) quer ser modelo. E quero que não só ela, mas as garotas que estão começando agora e aquelas que virão se sintam aceitas em todos os estágios da vida”. Mesmo grávida ela não parou, fez  várias campanhas publicitárias entre elas  para Waterdrop (uma linha de garrafas, squeeze e águas aromatizadas), além de desfilar e arrancar suspiros no Festival de  Cannes. Mais: ela brinca com sua forma física. “Eu vejo algumas mulheres que ficam grávidas e o corpo não muda muito, só a barriga. Eu fico grande, mudo minhas formas em todos os aspectos. Fico com cara de grávida, com cara de mãe. É só olhar que dá para ver”.

Edições Anteriores:  
 IN & OUT

 ;-) Puff baú

:-( Puff de crochê

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br

s