“Esse vai ser o grande teste do Rodrigo, se ele realmente é independente como está dizendo ou se para ganhar se comprometeu até à alma com o Bolsonaro”,

do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) sobre a postura de  Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para instalar uma CPI para investigar a conduta de Bolsonaro na crise de covid-19.

Ano XIX - 02 de março de 2021

 

Alckmin candidato
Depois de ter sido barrado no PSDB em sua tentativa de ser o presidente do partido e ver lançada a candidatura de Eduardo Leite à Presidência por grupo da legenda, o governador João Doria tenta se reaproximar do ex-governador Geraldo Alckmin, que foi seu padrinho e que, segundo alguns, ainda alimenta o desejo de vingança contra o comportamento de Doria. Já almoçou duas vezes no Palácio dos Bandeirantes e teve conversas cordiais com Doria. Mas as articulações de Alckmin contrariam os planos do governador. Ele quer concorrer, pela quarta vez, ao governo do Estado e Doria quer lançar Rodrigo Garcia, seu vice à sua sucessão.

Cautela
Hoje, João Doria mais cauteloso, vai tentando reduzir danos de seus atos mais recentes. E Alckmin tem se reunido com lideranças e prefeitos do interior, onde sempre foi forte politicamente. No interior, Doria tem enfrentado protestos desde o início do ano por medidas como o fim do ICMS de diversos setores sobre o pretexto de cobrir o rombo da pandemia no orçamento. Doria também não fala mais sobre o afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) tentando demonstrar união na sigla – que não há.

80 anos
Dia 19 de abril, Roberto Carlos chega aos 80 anos. Todos os planos foram arquivados pelo recrudescimento da nova onda de covid-19. Ele avisa aos mais chegados que ficará em casa e aceita, no máximo, uma rápida aparição ao vivo na televisão.

Não é fácil
Arthur Lira (PP-AL) achava que presidir a Câmara era mais fácil. Sem garantia de que teria votos necessários para aprovação na Câmara dos Deputados, a PEC da imunidade parlamentar, que teve tramitação acelerada, acabou retirada da votação e agora será analisada por comissão. Foi a primeira derrota expressiva do presidente na Casa.

Risco
O ministro Luís Roberto Barroso, vê “risco para estabilidade democrática” e também para a segurança pública na medida adotada por Bolsonaro de zerar a alíquota de importação de armas de fogo. Uma resolução da Câmara do Comércio Exterior (Camex) isentou a taxa para importação de revólveres e pistolas. A mudança valeria a partir deste ano, mas o ministro Edson Fachin derrubou a medida, devolvendo a alíquota de 20% às operações. O ministro Alexandre de Moraes pediu vista e não há previsão quando o tema voltará a julgamento.

No Laranjeiras
O prefeito Eduardo Paes pediu ao governador Cláudio Castro que desista da ideia de transformar o Palácio Laranjeiras em museu. Diz que ele mesmo cuidará do assunto, mas antes disso, quer ir morar na residência oficial do governo estadual. Antes, tem que ser eleito governador, o que ele planeja em 2026 (em 2022 não vai se desincompatibilizar para concorrer ao governo do Rio). Claudio Castro concordou com o pedido: Paes pode ser um excelente cabo eleitoral em sua tentativa de reeleição.

Fazendo as contas
Um número arredondado de uma estimativa de população alvo para vacinar é de 160 milhões de indivíduos (75% da população total). Detalhe: ainda estamos no grupo dos 80 anos e mais. 250 vacinas por dia dão a imunidade a 125 mil pessoas por dia, de maneira geral. Em breve, para facilitar a conta, vamos assumir que teremos 5 milhões de pessoas com duas doses. Ao ritmo atual de 260 mil vacinados por dia, com 130 novas pessoas imunizadas a cada dia, seriam necessários quase 1.200 dias (40 meses), de agora em diante, para alcançar a população alvo em meados de 2024.

De lupa
O que quer para 2022 é uma alternativa. Tanto faz João Doria, Luciano Huck ou Eduardo Leite, desde que se consiga fincar a bandeira liberal equidistante do extremismo de Bolsonaro e do esquerdismo do PT e de Ciro. Se em 2018 procuraram o anti-Lula, agora busca-se um anti-Lula e anti-Bolsonaro e que seja bom de voto. O desafio da missão dobrou de tamanho e os mais interessados estão usando lupa para encontrar.

Sem urgência
Enviado sem regime de urgência, o projeto de privatização dos Correios deve tramitar por comissão especial para ser amplamente debatido antes de ser enviado ao plenário. O entendimento dos líderes governistas é de que a proposta ainda é desconhecida e não está pronta para a pauta, diferentemente da desestatização da Eletrobras.

Diferentes
Antes da mudança na Secom, onde sai Fábio Wajngarten e entra o secretário de Assuntos Estratégicos, almirante Flávio Rocha, já haviam sido dispensados da área servidores considerados “não alinhados” com Bolsonaro. Rocha tinha uma visão crítica da Secom e já chefiou o Centro de Comunicação Social da Marinha. No Planalto, é visto como uma pessoa bem diferente de Wajngarten. É descrito como pessoa alegre e tem a simpatia dos funcionários, enquanto Wajngarten é visto como arrogante pelo servidores e acumula desafetos no governo.

Cotado
Antes da Secom, o almirante Flávio Rocha era cotado para assumir a Secretaria-Geral da Presidência no lugar de Jorge Oliveira que deixou o governo para ir para o TCU. Seu nome também foi citado entre os possíveis substitutos do chanceler Ernesto Araújo.

Não mentir
Há quem acredite que o almirante Flávio Rocha possa vir a ser o que foi Ana Tavares para FHC e Franklin Martins para Lula. Para Ana, o importante dessa área é não mentir. Bolsonaro não tem porta-voz. A única tentativa foi com o general Otávio Rego Barros foi um final frustrante para ele. A Secom rejeita demandas, ministros evitam interação, autoridades apagam o que acabaram de escrever em aplicativos de mensagens, com medo de monitoramento. E tem clima negativo no governo com quem fala com a imprensa. Falou, vira alvo de desconfiança.

Sem nome
André Brandão está pedindo para sair do Banco do Brasil, mas ainda deve aguentar mais um pouco. Bolsonaro não tem um nome para substitui-lo. Há quem garanta que parte do tiroteio contra Brandão viria do presidente da Caixa, Pedro Guimarães e do grupo ligado ao secretário-executivo do Ministério da Cidadania, Antônio Barreto, que é servidor de carreira e que estaria se movimentando pelo cargo. Enquanto isso, Barreto deve ser indicado por Bolsonaro para a vice-presidência de Relações Internacionais do BB, como sendo alguém de sua confiança na diretoria do banco.

Força
Depois da semana passada, Augusto Aras vai ter que fazer muito esforço para voltar a se destacar na corrida pela vaga de Marco Aurélio de Mello no STF. Resta ainda alguns meses, tempo suficiente para que Bolsonaro e sua turma aprontarem mais uma. Então, Aras voltará a ser útil.

Lá fora
Ainda a Secom: Fábio Wajngarten poderá ser transferido para uma representação diplomática no exterior. Seria a mesma estratégia adotada por Bolsonaro no caso do ex-ministro Abraham Weintraub e seu irmão Arthur.

Família
Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro e mãe de Jair Renan, o “04”, pretende se candidatar a deputada federal em 2022.

Tirando
O Fundo Soberano da Noruega, o maior do mundo (é acionista em 9.123 companhias globalmente), cortou cerca de US$ 2,7 bilhões de investimentos no Brasil no ano passado, ao mesmo tempo em que excluiu a Vale e a Eletrobras de seu portifólio. Em meio a fortes incertezas nos mercados e muita flutuação provocada pela pandemia, o fundo norueguês fechou o ano com um retorno de 10,9% ou US$ 128,5 bilhões, seu segundo melhor resultado desde 1998.

Abraços
Daniel Silveira é hoje um dos parlamentares mais próximos do ministro Tarcísio Freitas, da Infraestrutura. Os encontros entre eles costumam ser pautados por grandes abraços e elogios. Silveira só se refere a Freitas como “o melhor ministro do governo”.

Colorido
O senador Fernando Collor é o novo amigo de infância do ministro Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional. Collor aguarda a liberação de um pacote de verbas do ministro para projetos de infraestrutura em Alagoas. O primeiro poderá ser a construção de uma ponte entre Penedo (AL) e Neópolis (SE).

“Jeito dele”
Na semana passada, a passagem de Bolsonaro pelo Acre foi marcada pelo “jeito dele”, segundo um assessor. Encerrou uma entrevista quando lhe perguntaram sobre a decisão do STJ favorável a Flávio Bolsonaro, recusou-se a usar máscara, recomendou a auxiliares (entre eles, o ministro Rogério Marinho e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães) que fizessem o mesmo e ignorou o esquema de segurança montado para o evento.

Todo cuidado
Os órgãos mundiais da Saúde, recomendam que para ficar inume, ou pelo menos, mais seguro, se tome duas doses da vacina contra a covid-19, de qualquer que seja o laboratório. E chegam até a cogitar que o melhor seria três doses. Provando que uma dose somente não é suficiente para garantir a imunidade, ou parte dela, e a história deve ser usada como exemplo pelos órgãos de saúde, foi a morte na madrugada de segunda-feira (1) do ex-governador de Mato Grosso, Frederico Campos, de 93 anos. Ele recebeu a primeira dose,  mas mesmo assim contraiu o vírus depois de uma semana, foi internado e não resistiu.

Sem projeto
Os primeiros dias do Centrão mais próximos de Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, presidente da Câmara e Senado, revelam que o grupo não funciona como um trator, nem tem interesse ou projeto coeso. Tudo é negociado caso a caso. Vale para a PEC da Impunidade (retirada da pauta) quanto a PEC Emergencial, que vai perdendo anéis e pode chegar à votação quase sem dedos, se não houver mobilização de Bolsonaro e Paulo Guedes, da Economia. É ainda um alerta diante das promessas feitas por Lira à Febraban: dois meses para aprovação da reforma administrativa e oito meses para a tributária.

Mais vendas
Depois da Eletrobras e dos Correios, cada um com seu tempo, duas das mais problemáticas estatais federais, o governo Bolsonaro tem prontas para levar a leilão outras empresas. O ministro Rogério Marinho, contribuiu com duas dessas estatais: a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S/A (Trensurb) e a Cia. Brasileira de Trens Urbanos (CBTU-BH), que opera em Belo Horizonte.

Outra
E tem ainda a Codesa, que opera o porto de Vitória, estatal subordinada ao ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura). A Cia. Docas do Espírito Santo (Codesa) está à espera desde junho de 2018, quando foi incluída no PND.

Mais três
A decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que pode decretar ainda nesta semana a nulidade total da investigações  do esquema de “rachadinhas” e assessores fantasmas da Alerj, pode beneficiar outras três pessoas do círculo próximo de Bolsonaro, além do filho, o senador Flávio Bolsonaro.  Poderão ser beneficiados a ex-mulher Ana Cristina Siqueira Valle, mãe do “04” Renan Bolsonaro, a nora Fernanda Antunes Figueira Bolsonaro, esposa de Flávio, e Michelle Bolsonaro, primeira-dama, que não teve seu nome envolvido nas investigações, mas o inquérito mostrou depósitos de Fabricio Queiroz, na conta dela.

Vida quase normal
Reportagem do Fantástico mostrou que a primeira cidade do mundo Wuhan, na China, a entrar na pandemia segue uma vida praticamente normal. Imagens fazem a comparação entre o mês de fevereiro do ano passado, com ruas vazias com as de fevereiro deste ano, com muita gente circulando, mas todos de máscara. Isso só foi possível por causa do controle de circulação dentro da cidade, foi impedida entrada de pessoas e hoje quem apresenta algum sintoma da doença tem que ficar no mínimo 7 dias isolado. Na época, quem contraiu covid-19, tinha que ficar 28 dias em quarentena. Desde maio, a cidade de Wuhan não apresenta novos casos.

Mais um
Mais um artista entra na briga pelo horário de Fausto Silva: Fábio Porchat. Contratado pelo grupo Globo e apresentando Que história é essa Porchat (GNT e Globo). Seu nome é apontado como um dos favoritos após Luciano Huck. Tudo porque o apresentador é muito querido pela publicidade e pelo meio artístico.

Muitos trabalhos
A modelo e atriz Camila Queiroz, 27 anos, desmentiu nestes dias que teria sido “excluída” do elenco de Verdades Secretas 2. Ela postou foto em suas redes sociais com o apostilas com o textos com a legenda: “We are about to start” que significa “Vamos começar”. Os boatos surgiram após ela gravar junto com o marido Klebber Toledo, a versão brasileira de Love is Blind (Casamentos às cegas) para a Netflix. Ela também revelou que agora seu contrato com a emissora é por trabalho, por isso teve a liberdade de fazer o reality. Mais: com cabelos compridos, para interpretar novamente Angel é garota-propaganda da nova  campanha da grife de joias Pandora.

 

OLHO MÁGICO
Fotos: Divulgação// Reprodução

Premiação diferente

No último domingo aconteceu a 78ª edição do Globo de Ouro, dando o pontapé para premiações de 2021. Em época de pandemia as cerimônias tiveram que se adaptarem também ao distanciamento social.  Em cerimônia aconteceu praticamente virtualmente onde grande partes dos concorrentes assistia de sua casa a apresentação ficou por conta de Tina Fey que estava no 30 Rockefeller Plaza em Nova Iorque e Amy Poehler no hotel Beverly Hilton em Beverly Hills. Entre tantas ganhadoras estavam Gillian Anderson que ganhou melhor atriz coadjuvante (The crown), Rosamund Pike , melhor atriz em filme - Musical ou comédia (I Care a Lot), Anya Taylor-Joy melhor atriz em série limitada ou filme para TV (O Gambito da Rainha), Kate Hudson, que concorria como melhor atriz em filme de comédia e Jane Fonda que  recebeu o prêmio Cecil B. DeMille, pelo conjunto de sua obra na televisão e cinema.

Edições Anteriores:  
 IN & OUT

 ;-) Bandanas

:-( Tiaras

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br

s