“Sou paciente, chato e obstinado. Tenho muitos amigos também. Dará um certo trabalho, mas devolverei em triplo as ameaças e ofensas dentro da lei. Não tenho medo de briga”,

de Gustavo Bebianno, ao deixar o cargo
de Secretário-Geral.

Ano XVII - 20 de fevereiro de 2019.


Quase embaixador
Jair Bolsonaro não ofereceu apenas uma diretoria em Itaipu (ele ganharia três vezes mais do que o salário da Secretaria-Geral) a Gustavo Bebianno para compensar sua exoneração e encerrar o episódio sem sequelas. Onyx Lorenzoni, chefe da Casa Civil, em nome do presidente, ofereceu ao ex-ministro a embaixada de Roma – e ele recusou as duas propostas.

Fora do tom
Para o ex-presidente José Sarney, a fala de Jair Bolsonaro nas redes sociais sobre a exoneração de Gustavo Bebianno, também fugiu da “liturgia do cargo”: era fora do tom, agradecia a quem havia chamado, horas antes, de “mentiroso”, tinha uma parede lisa ao fundo e evidenciava que ele estava lendo no teleprompter. Mais: Sarney não engole também aqueles cabelos caindo na testa de Bolsonaro.

Outros encontros
O encontro que Gustavo Bebianno teria com Paulo Tonet, de Relações Institucionais da Globo e presidente da Abert – Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, que acabou cancelado, também não foi motivo para Bolsonaro romper com ele. Antes, Tonet já tiveram encontros, devidamente registrados nas agendas, como o general Augusto Heleno (GSI), Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Santos Cruz (Secom).

Engordou
O núcleo central do governo há um certo fascínio com o que aconteceu com o PSL: tinha dois votos na Câmara e agora possui a maior bancada com 52 deputados. Mais: terá 18 vezes mais dinheiro do Tesouro Nacional. Tinha faturamento de seis milhões e alcançou quinze milhões de reais nas safras eleitorais. Virou um negócio de R$ 110 milhões por ano, podendo chegar a R$ 200 milhões.

Para informar
Ciente de que a tragédia de Brumadinho abalou todos os seus funcionários, a Vale colocou aparelhos de televisão e terminais de computador com acesso à internet em diversas áreas de duas unidades operacionais, de modo que as pessoas fiquem informadas sobre as buscas e providências que estão sendo tomadas (embora muito emperradas) pela companhia, nos intervalos da jornada. Na tragédia de Brumadinho, ainda estão desaparecidas 141 pessoas.

Plano original
Quando estava cotado para um cargo de maior importância, Gustavo Bebianno, que já era combatido por Carlos Bolsonaro, queria que o general (três estrelas) Floriano Peixoto, fizesse um pente-fino nos contratos da Secom. Reforçava que era homem certo para essa missão. Depois, Bebianno foi sendo deixado meio de escanteio – e sem acesso à Secretaria de Comunicação do governo, onde reina o general Santos Cruz.

Oito a um
Agora, são oito militares que ocupam posições-chave no governo de Bolsonaro e Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, é o único civil nesse bloco.

Caricatura
Outro tropeção da Globo: a novela Verão 90 não emplacou e está sendo comparada aos dramalhões mexicanos. É uma sequência de esquetes de humor rasteiro, resultando numa caricatura geral. Os cenários são os primeiros a serem modificados por decisão superior. Do elenco, nem Cláudia Raia escapa.

Figura obscura
Na Câmara do Rio de Janeiro, o vereador Carlos Bolsonaro, chamado de “pitbull” pelo pai, é rotulado de “poodle” por seus pares. Está no quinto mandato, não tem protagonismo na Casa, não usa a tribuna e nem participa de debates importantes como a saúde do município ou o IPTU. Nas redes sociais, Carluxo, como também é chamado pelo presidente, é alvo das mais diversas gozações e até ganhou um ditado adaptado: “Quem nasceu pitbull nunca chega a labrador”.

Amigo de Lula
Em recuperação judicial, a usina sucroalcooleira São Fernando, em Dourados, em Minas Gerais, já demitiu mais de 300 funcionários nos últimos três anos. é mais um capítulo doloroso da empresa que pertence a familiares de José Carlos Bumlai, o amigo de Lula, condenado pela Lava Jato. No primeiro governo Lula, Bumlai era a única pessoa que tinha livre entrada (e circulação) no Planalto e podia ser recebido pelo então presidente sem marcar hora.

Balanço
Desde 2001, os ex-presidentes FHC, Lula, Dilma Rousseff, Michel Temer e o presidente Jair Bolsonaro já criaram nada menos do que 872 Medidas Provisórias, que vigoram por 120 dias sem necessidade de aprovação do Congresso. Nesse período, Fernando Henrique foi o campeão com 102 MPs, média de 6,8 por mês. Em números absolutos (149 MPs) Lula é o recordista. No primeiro mês de governo, Bolsonaro editou três MPs.

Inspiração
A sempre discutida ministra Damares Alves, da Mulher, Família e Direitos Humanos, agora diz que também é feminista em discussões sobre salários, violência contra a mulher e até que “ama gays e travestis”. E pode sair até em manifestação pública, só que “sem peito de fora”. A inspiração vem de Sara Winter, ex-integrante do Femen, agora funcionária da Secretaria da Mulher e que vivia exibindo o busto nu nas ruas como forma de protesto.

Sem futuro
A esquerda dá sinais de vida no campo das ideias. Pesseu Abramo (PT), Mauricio Grabois (PCdoB), João Mangabeira (PSB) e Lauro Campos (PSOL) articulam a formação de uma frente programática e o “acordão ideológico” até poder sair. Complicado será dar alguma consequência prática a ele.

Vende-se
O novo presidente da Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos), Omilton Visconde Jr. tem recebido ofertas tentadoras para venda da Cellera Farma, uma das maiores fabricantes de dermocosméticos do país, criada em 2017 em parceria com o fundo Victoria Capital Partners. Ele já vendeu a Biosintética em 2005 para o Aché por R$ 600 milhões e depois a Segmenta, fabricante de soro fisiológico, também vendida à Eurofarma por mais de meio bilhão de reais.

Outro conselho
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema tem alimentado a ideia de criar uma espécie de Conselho de Administração do governo mineiro, composto por notáveis empresários locais. Josué Gomes da Silva já foi sondado – e polidamente, recusou.

Nas nuvens
Azul e United Airlenes estão conversando para ver se dividem entre vis pedaços da Avianca. A ideia original da Azul era ficar com operação brasileira da Avianca por inteiro. A United ajudaria a costurar a colcha de retalhos aéreos, aportando recursos na Avianca Colômbia, por meio de um fundo que já detém ações da companhia.

Almanaque
Recentemente, durante conversa reservada com Mauricio Macri, ao ouvir do presidente argentino que os governos de ambos não têm direito de errar, o Capitão tratou logo de emendar: “Se não, a Cristina (Kirchner) e a turma do PT podem voltar...”. E soltou sua tradicional e estridente gargalhada.

Anêmica
As primeiras votações da Câmara não só o tamanho mais expressivo da bancada de Jair Bolsonaro, como todo recém-eleito, mas também o tamanho anêmico da oposição, que não teve capacidade de reunir nem 100 votos. Requerimento da oposição para salvar projeto do governo Lula retirando-o da pauta, por exemplo, teve apenas cinco votos.

Big business
InBrands e Restoque voltaram a conversar: daí pode sair a criação de uma holding com faturamento anual de quase R$ 2 bilhões e um Ebitida na casa dos R$ 400 milhões. Do lado da InBrands, tem Richards, Ellus e Herchcovitch; do lado da Restoque, Le Lis Blanc e Dudalina.

Mago
Mais um musical em fase de produção para estrear logo no Rio e depois em São Paulo, no segundo semestre, reporta-se aos tempos do Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda. O espetáculo chama-se Merlin, nome do mago conselheiro do soberano e figura principal em cena. Na montagem – quem diria- o papel de Merlin será defendido pela atriz Vera Holtz.

Últimas horas
O TRF-4 deverá julgar hoje os embargos de José Dirceu. Depois disso, o líder petista e ex-ministro de Lula deverá ser preso mais uma vez.

Questão de limite
No sábado (16), em Búzios, casaram-se Bruno Chateubriand, ex-André Ramos e Diogo Bocca e Jojo Todynho, madrinha do casório, levou os presentes às gargalhadas. Antes da cerimônia disse: “Tô apertada. Preciso por a giganta para chorar”. Depois, no altar, emendou: “Quem tem limite é município. Narcisa não sabe o que é isso”, referindo-se a Narcisa Tamborindeguy, discretíssima perto de Jojo.

Monoglota
O ex-deputado Jean Wyllys não vai mais morar na Espanha. Está em Berlim, morando de favor na casa de amigos, sem dinheiro e sem emprego. E acha que vai ficar mesmo é por lá: poderá dividir seu tempo entre uma ocupação e estudos de seu doutorado. O problema é que Wyllys não fala uma palavra em alemão. Na Espanha, dava para ir levando na base do portunhol.

Aliada
A deputada federal Joice Hasselmann almoçou, nesses dias, com a diretora da Fiesp: é a nova aliada da entidade contra os planos de Paulo Guedes de reduzir verbas do Sistema S. De quebra, acha que Paulo Skaf, que não sairá para concorrer à prefeitura de São Paulo, poderá apoiá-la. Joice é candidatíssima à sucessão de Bruno Covas.

Terceiro grau
Ainda Joice Hasselmann: depois da crise gerada pelo episódio de Gustavo Bebianno, ela acha que o governo de Jair Bolsonaro está com uma “queimadura de terceiro grau”. Ela era contra a saída de Bebianno.

Sensatez
Analistas políticos acreditam que a exoneração de Gustavo Bebianno foi um erro grave cometido por Jair Bolsonaro e logo na largada de seu mandato. Para tentar amenizar, acham que o Chefe do Governo deveria afastar de seu governo seus filhos, principalmente Flávio Bolsonaro, que está sendo acusado de receber repasses de seus ex-funcionários da Alerj e Carlos, que é vereador no Rio e não tem nada que dar pitaco em Brasília, e sim ocupar seu cargo e cumprir suas funções. Eduardo poderia até circular, por ser deputado federal, desde que não atacasse de novo de chanceler.

O certo
Ainda os analistas políticos acreditam que o episódio de Bebianno teria sido menos prejudicial se o ex-ministro tivesse sido trocado na minirreforma que Bolsonaro pretende fazer nos 100 dias de seu governo, mesmo que ele fosse o único demitido.

Elegância
O designer de moda alemão e diretor criativo da Chanel, Karl Lagerfeld, será mais uma perda insubstituível. Uma das figuras mais queridas do mundo fashion, morre aos 85 anos sem deixar herdeiros. Ficou consagrado por suas criações e por suas celebres frases. Uma delas se referia a elegância: “Elegância não tem a ver só com roupas. Se você é uma pessoa elegante, você é elegante em jeans e camiseta. Se você não é, você fica vulgar em jeans e camiseta. É uma questão de atitude”.

Nem ele
O episódio do presidente Jair Bolsonaro ter recebido sua equipe econômica e despachado com camisa do Palmeiras (falsa) e chinelo não desceu para os principais consultores de moda. Um deles recomenda ao Chefe do Governo, que contrate um profissional da área para ajudá-lo. Outro lembra que nem o ex-presidente Lula, que sempre foi considerado do povão, usou trajes assim quando estava no exercendo seu oficio.

Mudança de visual
A apresentadora Ana Furtado, depois de se criticada por seu visual de franja (onde muitos apostavam que era peruca), apareceu de corte Joãozinho e diz que é o momento de renascimento, depois de enfrentar um câncer de mama. Outra que está de visual novo, em virtude de seu novo programa, é Fernanda Gentil: abandonou o loiro e agora está morena.

Um tempo para nós
A atriz Lindsay Lohan estava um pouco afastada da mídia, depois de se internar por um tempo numa clinica de reabilitação para se curar do vício do álcool. A mídia americana garante que mesmo na clínica ela continuava bebendo e que médicos desmentiam.  Lohan está de volta a TV com o programa A Dona do Paraíso, na MTV americana e para comemorar, colocou foto em seu Instagram com a legenda: “É importante que tenhamos tempo, em nossa vida, para nossa família, amigos, universo e para nós mesmos. Dessa forma, nós podemos apreciar as pequenas coisas. Como, curtindo essa pedra".

OLHO MÁGICO

foto: Divulgação

Ciclos da vida
Mesmo fora das passarelas da Victoria’s Secrets, Alessandra Ambrosio, 37 anos, é chamada com frequência para atravessar as passarelas de outras grifes. Ela já revelou que tudo na vida tem um ciclo, por isso decidiu encerrar sua participação somente nos desfiles da grife de lingerie. Alessandra ainda faz sucesso na publicidade: acaba de posar para grife russa Love Republic apresentando a nova coleção que traz vestidos (justos e soltinho), shorts e macacões em diversas cores e floridos. A modelo diz que desacelerou um pouco sua rotina de trabalho para curtir os filhos Anja, de 9 anos, e Noah, de 6 anos, e de quebra, aproveita para ficar mais tempo também com o novo namorado, empresário italiano Nicolo Oddi.

Projeto Down

Edições Anteriores:  
__________________________________________________________
 IN & OUT

  ;-) Escarola

:-( Alho poró

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)


 

 

 

 


 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br