“Não vou me meter, não vou comentar: vou aguardar esclarecer”,

de Hamilton Mourão, vice-presidente, sobre
o caso que envolve o ex-assessor de
Flávio Bolsonaro, Fabricio Queiroz.

Ano XVII - de 19 a 21 de janeiro de 2019.


 

Equivocada
A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal condenou, em conversas reservadas, a decisão do ministro Luiz Fux de suspender as investigações sobre o ex-assessor do senador eleito pelo Rio Flávio Bolsonaro. A expressão mais elegante usada entre eles foi “decisão equivocada”. E muitos esperam que o relator do caso, o ministro Marco Aurélio Mello, reverta a decisão tomada por Fux, especialmente porque a regra do foro não pode ser usada nesse episódio. Acham ainda que Flávio Bolsonaro, surpreendentemente, acabou se jogando “no olho do furacão”.

Nos bastidores
A decisão de Luiz Fux, condenada até mesmo por integrantes e aliados do governo do presidente Jair Bolsonaro, saiu em poucas horas, dando a impressão para muitos de que ele estava preparado antecipadamente. Os três filhos de Bolsonaro, sempre ativos nas redes sociais, silenciaram sobre o caso. No núcleo duro do governo há quem aposte que a decisão e suas consequências acabarão alcançando o próprio Bolsonaro e sua mulher Michelle.

Abalo
Entre juristas, a decisão do ministro Luis Fux carrega junto a imagem do Supremo Tribunal Federal que, nos últimos tempos, anda mais que discutida, por sentenças monocráticas e guerra interna entre ministros.

Nada de novo
Na próxima novela da Globo, Dias Felizes, de Walcyr Carrasco, haverá um personagem travesti. Depois de tempos longe da família estudando, o rapaz reaparece como mulher e terá um relacionamento com um homem, que descobrirá a verdade apenas na primeira hora íntima.

Cafezinho
O governador de São Paulo João Doria proibiu servir cafezinho a quem se reúne com ele no Palácio dos Bandeirantes. É uma provocação ao ex-governador Geraldo Alckmin, também seu ex-padrinho político, que servia cafezinho em todas as audiências e encontros na sede do governo. Mais: Doria tem retirado do Palácio dos Bandeirantes muitos sofás espalhados por grandes salões. Acha que muitos sofás inspiram “falta do que fazer”, o que não é o caso do seu governo.

Na ofensiva
Havia uma tentativa de reaproximação entre Bolsonaro e a Globo em andamento, mas o Chefe do Governo não quis saber. E o grupo de comunicação voltou á ofensiva. Na semana passada, exibiu vídeo, com o filho Flávio ao lado, condenando o foro privilegiado. Eleito senador, o mesmo Flávio nem esperou a posse para reivindicar a proteção. O discurso anterior foi para o lixo. Mais: em novembro do ano passado, o mesmo Fux votou a favor da limitação do foro a atos praticados no exercício do mandato.

Boca-livre
Os ataques do ex-astrólogo Olavo de Carvalho aos parlamentares do PSL que foram à China comunista acabaram provocando gargalhadas entre os deputados. Olavo enxergava uma conspiração chinesa em andamento e os viajantes estavam mais é curtindo uma boca-livre porque a viagem foi custeada pelo regime de Xi Jinping. O que os deputados mais estranharam, nesse episódio, é o poder de comunicação e os espaços garantidos por Olavo nas redes sociais.

Não conhecia
Nos próximos dias, perto de três mil pessoas, entre elas, chefes de Estado, presidentes, grandes executivos, membros de famílias reais, representantes de ONGs e celebridades, estarão reunidas em Davos, no Alpes suíços, pra o Fórum Econômico Mundial. Será a estreia de Bolsonaro na comunidade internacional. Sua ida foi acertada num almoço entre o governador João Doria, o ministro da Economia, Paulo Guedes e o próprio presidente que deu aos demais a impressão de que não sabia do que se tratava o evento. Detalhe: um dos outros dois comensais é que espalhou essa versão.

Discurso pronto
O discurso de Bolsonaro na noite do primeiro dia do Fórum Econômico Mundial foi escrito pelo ministro Paulo Guedes. Ele tentará desmanchar alguns de seus rótulos mais ortodoxos e a intenção é fascinar investidores. Sobre economia, quem falará será o próprio Guedes e também há muita expectativa sobre a fala do ministro Sérgio Moro.

Teleprompter
O teleprompter, o famoso TP, é a novidade introduzida no Planalto para os discursos de Bolsonaro. Sua utilização pelo Chefe do Governo foi inaugurada quando ele recebeu o presidente da Argentina, Mauricio Macri. O discurso fora previamente preparado – e ele se saiu bem. A tendência é que o TP volte a ser usado em discursos de Bolsonaro sobre temas que não tenha domínio total como relações diplomáticas e economia – e em cerimônias oficiais.

Amarelo em alta
Nessa temporada, o amarelo está em alta, segundo designers, estilistas e outros especialistas de áreas vizinhas. Passa a ser a cor número um na moda, na decoração, em acessórios, objetos de decoração, em louças de jantares e até mesmo em minicarros. Sem falar em biquínis, claro, que já domina o uso nas praias nesse escaldante verão.

Balanço
Para quem gosta de registrar números: até agora 210 ataques foram registrados em 46 cidades do Ceará, atingindo de creches a caminhões de lixo e tentativas de dinamitar pontes e viadutos.

Mais uma
Num vídeo no canal no Youtube, agora também Luana Piovani resolveu dizer que foi vítima de assédio sexual por um diretor da Globo. Conta que ela e outras atrizes estavam numa sala e que ele pediu que Luana sentasse no colo dele. Na hora, tudo foi levado na brincadeira. Mais adiante, ela fala que muita gente anda fazendo confusão em torno de assédio sexual.

Em queda
Na semana passada, o programa Encontro, comandado por Fátima Bernardes, perdeu a liderança de sua audiência em seis principais capitais do país. Telespectadores enviam cartas e-mails e até whatsapp reclamando que o programa anda “chato” e que a apresentadora está desconstruindo sua imagem.

Novos tempos
Não está fácil a manutenção das revistas semanais do país em termos de propaganda e ainda mais nesse início de ano. A última edição de Época, na contracapa, tem um anúncio dos cafés Orfeu. São produzidos em fazendas da família Marinho.

Desconforto
Integrantes da área militar do governo continuam demonstrando desconforto, a se usar uma expressão mais polida, com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas atípicas pelo Coaf. Acham que a decisão do ministro Luiz Fux só prolonga o desgaste provocado pelo caso.

32 militares
O Congresso em Foco contou 32 militares no governo. São sete ministros, vinte secretários ou chefes de gabinetes (espalhados por dez pastas) e três no comando em estatais – Itaipu, Funai e Petrobras, que tem um militar à frente do Conselho de Administração – além do vice-presidente Hamiltom Mourão e do general Rêgo Barros, novo porta-voz do governo. Os comentários mais irônicos dizem que é essa junta militar que tem de remendar os estragos feitos pela área política e pelos filhos de Bolsonaro.

“Loucos da resistência”
Quem diria: a posição da Venezuela anda preocupada com a aproximação dos filhos de Bolsonaro com grupo mais radical contrário a Nicolás Maduro, apelidado de “loucos da resistência”. O pessoal da oposição lá avisa que essa ala radical não fala pela Assembleia Nacional.

Olho no futuro
Os mais lúcidos integrantes do núcleo duro do Planalto enxergam a existência, ainda germinando, de um projeto de poder de Eduardo Bolsonaro, que atua no médio e longo prazo. Ao contrário de seu pai, que raramente conversa com o ex-astrólogo Olavo de Carvalho, Eduardo mantém ligação estreita com o chamado guru do Chefe do Governo, que funcionaria como seu conselheiro e estrategista.

Anti-fraude
O governo vai editar logo a MP para evitar fraudes nos benefícios da Previdência que tem objeto especifico: funcionar como uma espécie de vacina para votar a reforma da Previdência. Cálculos da equipe econômica indica que, por ano, a economia pode chegar a R$ 20 bilhões. Só com as novas regras para combater fraudes. É um valor que, em 10 anos, pode chegar a R$ 200 bilhões, o que representa um terço da economia prevista com a reforma da Previdência enviada pelo governo Temer.

Bem saudado
Na semana passada, o ex-presidente Michel Temer foi jantar no restaurante Cantaloup, em São Paulo. Foi saudado, cumprimentado e quase aplaudido por muitos que estavam por lá. Temer retribuía, prazerosamente.

Problema
Se começou com baixa audiência, o BBB 19 enfrenta outro problema: um dos confinados é acusado de abuso, importunação e violência contra a mulher. Já tem um bloco de mulheres denunciando os avanços da figura e alguns das participantes andam até “se armando” com objetos da cozinha.

Tome vergonha
A presidente do PT, Gleisi Hoffman, não gostou da fala do presidente Jair Bolsonaro, que acusou o Brasil de ser um pouco culpado pela crise na Venezuela, pelo apoio dos ex-governantes dos últimos anos. E resolveu – e nem poderia ser diferente – atacar mais uma vez Bolsonaro. “De novo atacando o PT! Tome vergonha e explique seu envolvimento com as falcatruas do Queiroz. Explique por que mudou de posição em relação ao foro privilegiado. Comece a governar, diga a que veio”.

Tem responder
Ainda sobre a decisão do ministro Luiz Fux de suspender as investigações que envolvem a movimentação de Fabricio Queiroz, o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (Go), não concorda. E diz que quem tiver envolvido terá que responder incluindo o filho de Bolsonaro. “Se Flavio errou, tem que responder, ninguém vai passar a mão na cabeça dele”. Mais: acredita que isso tem que ser resolvido o mais rápido possível para não respingar na sigla.

“Genro do sogro”
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, 51 anos, é casado pela segunda vez com a filha mais velha do prestigiado embaixador Luiz Felipe de Seixas Corrêa, duas vezes secretário-geral do Itamaraty (1992 e 1999-2001) e bisneto de Honório Hermeto Carneiro Leão, marquês de Paraná, importante político e diplomata do Império. Tudo isso lhe rendeu o ingresso no patriciado da carreira diplomática e um apelido, entre os punhos de renda: “genro do sogro”.

Preocupação
Ainda o chanceler Ernesto Araújo: ele também vai falar em Davos. Seu último discurso misturou Raul Seixas com Ave-Maria em tupi, só para começo de conversa e até os demais ministros que estarão lá já não escondem sua preocupação.

Muita luta
Na semana passada, Mônica Valente, secretária de Relações Internacionais do PT, visitou o ex-presidente Lula na sala-cela da PF em Curitiba. Relatou como vai indo o Comitê Internacional Lula Livre, comandado pelo ex-chanceler Celso Amorim e que até agora, não pode se orgulhar de ter conquistado qualquer coisa. Para Mônica, ainda é necessário “muita luta”. Detalhe: ela é casada com Delúbio Soares.

Dinheirama
Somados, os 35 partidos embolsaram no ano passado mais de R$ 880 milhões, só com o Fundo Partidário. PT, PSDB e MDB faturaram um terço do fundo que sustenta partidos: R$ 103 milhões, R$ 85 milhões e R$ 83 milhões, respectivamente. O PSL de Bolsonaro só levou R$ 8 milhões. Além disso tudo, tem também R$ 1,7 bilhão do fundo eleitoral.

Mais seguro
Na comitiva do presidente Jair Bolsonaro ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, também fará parte Eduardo Bolsonaro. Há quem garanta que o pedido partiu do próprio Chefe do Governo, que quer ter sempre ao seu lado, em viagens ou eventos, um de seus filhos. Se sente mais seguro.

Bom humor
O ex-piloto e campeão em 2009 da Fórmula1, Jenson Button, 38 anos, anunciou, de forma bem-humorada, que será pai pela primeira vez. Ele e a noiva Brittny Ward, que é modelo, reproduziram em seus stories no Instragram, uma foto do ultrassom com uma montagem: o bebê sentado num carro de corrida.

Entrando no clima
Na coletiva de imprensa da próxima novela das 19h Verão 90, de Izabel de Oliveira e Paula Amaral, o elenco entrou no clima dos anos 90 que teve direito até a flasmob do elenco ao som de Pump Up The Jam do grupo Technotronic e presença da Priscilla, personagem da TV Colosso. E não parou por aí: grande parte do elenco também se rendeu a tendência da moda da época, com como mangas bufantes, ombreiras, brilho,  paetês,  looks com animal print e com  cores vibrantes e fortes, como o roxo e o amarelo.

OLHO MÁGICO

foto: Gui Paganini // Divulgação

Estilo confortável
Estudante de moda em Nova York, Sasha Meneghel, 20 anos, já revelou que adora o estilo confortável e por isso aceitou mais uma vez o convite para posar como garota-propaganda. Desta vez para Arezzo, que está lançando uma linha de tênis feitos de couro e solado mais alto em cores neutras e estampados, unindo a elegância e o esportivo. Sasha, nestes dias, mandou vídeo avisando a mãe, Xuxa, que irá matar uma semana de aula, porque pretende passar o Carnaval no Brasil.


Projeto Down

Edições Anteriores:  
__________________________________________________________
 IN & OUT

  ;-) Parede: verde azulado

:-( Parede: verde musgo

ONE CARTOON


Os trabalhos dos mais criativos cartunistas selecionados na web.




 

Esta coluna é fechada de
segunda a sexta às 16:00

(exceto feriados)



 © Copyrights: É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização
 do titular desta coluna eletrônica. Entre em contato com o autor pelo email gibaum@gibaum.com.br